Mundo Operário

GREVE METRO DE SP

A greve dos metroviários pela mídia: alinhamento com os ataques dos governos

Mesmo com a pauta de unificação das lutas contra a privatização, aumento da tarifa, demissões e com apoio popular, as mídias continuam a fazer o serviço dos governos que é tentar colocar metroviários e população um contra o outro.

quinta-feira 18 de janeiro| Edição do dia

A cidade de São Paulo começa o dia de hoje (18) com seu principal meio de transporte púbico, o metrô, paralisado. Houve uma alta adesão da categoria que, no dia anterior (17) decidiu em assembleia a paralisação contra os ataques que os trabalhadores vêm sofrendo da empresa (demissões, precarização do trabalho), contra o aumento da tarifa e a privatização de duas linhas.

A mídia vem transmitindo a greve dos metroviários, mas nada é colocado sobre os motivos desta paralisação ou posicionamento dos trabalhadores. Tanto o G1 quanto o Estadão, a Folha de São Paulo e o Exame priorizam em suas matérias a abordagem sobre a situação dos transportes e do transito na cidade, para colocar a população contra a luta dos metroviários. Também é colocada nestas matérias a determinação judicial de que 80% dos funcionários trabalhem no horário de pico e que em caso de descumprimento tenha um valor de multa, sendo também uma alternativa que vai contra a luta, pois usa de ameaça para desmoralizar os trabalhadores.

Apesar destas matérias, os trabalhadores que participaram de piquetes, hoje pela manhã, foram ouvidos e chegaram a receber aplausos em suas falas com a população, como reportado rapidamente pelo Estadão, mas você pode saber mais aqui


Felipe Guarnieri, redator do Esquerda Diário, Operador de Trem da linha 1 Azul e Diretor da FENAMENTRO esteve desde cedo passando as devidas informações aos usuários do metrô de porque os trabalhadores decidiram pela greve

A mídia também não coloca a real situação sobre o funcionamento parcial das linhas, que vem acontecendo desde, aproximadamente, 7h da manhã. Somente tenta fazer com que a população não haja ligação entre trabalhadores e população, fazendo, portanto, linha de frente com os ataques dos governos a todos os trabalhadores.

Nós do Esquerda Diário continuaremos acompanhando a greve dos metroviários de São Paulo e iremos trazer a visão real dos trabalhadores e da população, pois sabemos que devemos unir as forças de todos os trabalhadores contra os ataques municipais, estaduais e federais.

Saiba mais sobre a greve dos metroviários aqui

Fonte da foto: sindimvet.org.br




Tópicos relacionados

precarização   /    Greve   /    Privatização   /    Metrô   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar