www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário
http://issuu.com/vanessa.vlmre/docs/edimpresso_4a500e2d212a56
Twitter Faceboock
Pernambuco
Em meio a inflação e desemprego, Recife é a capital que vem tendo a maior alta no aluguel
Redação

Recife é a capital brasileira com a maior alta no preço do aluguel residencial, no acumulado de 12 meses, segundo dados do FipeZap. Cidade é a segunda capital do país com maior variação, superando inclusive o acumulado do IPCA (inflação medida pelo IBGE, no ano).

Ver online

Foto: FERNANDA CARVALHO/FOTOS PÚBLICAS

O preço do aluguel residencial no Brasil teve, no fim de setembro, alta de 0,52% na média do país, acumulando uma elevação de 1,80% no ano. Há uma variação acumulada de 2,14% em 12 meses.

Porém, no Recife, capital de Pernambuco, o último mês fechou com uma variação de +1,51%, atingindo +8,31% no acumulado do ano e 11,03% em 12 meses, sendo uma alta bem mais expressiva do que no resto do país.

Ainda que a variação mensal do índice tenha sido inferior à inflação medida pelo IPCA/IBGE (+1,16%), ela superou o comportamento do IGP-M/FGV, que apurou queda no mês (-0,64%), no caso dos indicadores nacionais. Na capital pernambucana, a variação de setembro do preço do aluguel superou tanto o IPCA quanto o IGP-M. No ano e nos últimos 12 meses, até setembro, Recife também superou os indicadores de preços, que foram de +6,90% (IPCA) E +10,25% (IGP-M) nacionalmente.

Em 2021, o avanço do índice FipeZap foi impulsionado pela variação do preço do aluguel em: Curitiba (+9,62%), Recife (+8,31%), Florianópolis (+6,42%), Fortaleza (+5,19%), Belo Horizonte (+4,74%), Salvador (+4,34%), Goiânia (+3,91%), Brasília (+2,84%) e Rio de Janeiro (+2,18%). Em São Paulo (-2,15%) e Porto Alegre (-1,27%), os preços acumulam queda em 2021.

Em 12 meses, o Recife puxa a alta, com seus 11,03%, além de Curitiba (+10,02%), Goiânia (+8,36%), Florianópolis (+7,00%), Fortaleza (+6,91%), Salvador (+5,56%), Belo Horizonte (+3,27%), Rio de Janeiro (+3,24%) e Brasília (+1,67%).

Levando-se em conta apenas o mês de setembro, Goiânia (+1,58%) lidera a lista, seguida pelo Recife (+1,51%), Fortaleza (+1,25%), Florianópolis (+1,21%), Curitiba (+1,13%), Belo Horizonte (+1,05%), Porto Alegre (+0,44%), Rio de Janeiro (+0,39%), Salvador (+0,28%) e São Paulo (+0,20%). Em contraste, Brasília foi a única capital monitorada que apresentou queda no preço de locação residencial (-0,36%).

Com base em dados de 25 cidades monitoradas pelo Indice FipeZap de Locação Residencial, o preço médio do aluguel encerrou o mês de setembro em R$ 30,92m². Comparando-se a apuração nas 11 capitais acompanhadas pelo Índice, São Paulo apresentou o preço médio de locação mais elevado (R$ 39,26/m²), seguida pelos valores registrados em: Recife (R$ 34,29/m²), Brasília (R$ 33,25/m²) e Rio de Janeiro (R$ 31,56/m²). Já entre as capitais monitoradas com menor valor de locação no último mês, incluem-se: Fortaleza (R$ 18,27/m²), Goiânia (R$ 19,55/m²), Curitiba (R$ 22,76/m²) e Porto Alegre(R$ 24,55/m²).

Veja os preços nos bairros do Recife:

● PINA R$ 49,2 /m² +17,0% (variação em 12 meses)

● PARNAMIRIM R$ 41,5 /m² +27,4%

● BOA VIAGEM R$ 39,1 /m² +12,4%

● TAMARINEIRA R$ 34,3 /m² +5,1%

● CASA AMARELA R$ 32,3 /m² +5,5%

● ESPINHEIRO R$ 31,2 /m² +36,5%

● GRACAS R$ 30,9 /m² +13,2%

● IMBIRIBEIRA R$ 29,7 /m² -10,4%

● MADALENA R$ 26,8 /m² -6,5%

● CORDEIRO R$ 16,7 /m² +9,5%

Com informações de jc.ne10.uol.com.br

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
[email protected]
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui