www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Sábado 23 de Enero de 2021
00:23 hs.

Twitter Faceboock
ELEIÇÕES VITÓRIA 2020
Seguindo Bolsonaro, Pazolini quer militarizar escolas no ES para reprimir a juventude
Redação Espírito Santo

O candidato a prefeito de Vitoria no segundo turno recebeu o projeto para implantação de escolas cívico-militares na comissão de educação no dia 5 de novembro de 2020 e é a favorável a medida.

Ver online

Imagem: Reprodução/TV Gazeta

A militarização das escolas é uma tentativa de cercear o pensamento crítico de alunos e professores e impor pela força as ideias conservadoras nas escolas.

O projeto que tem sua variante regional no ES já está implementado em dois municípios em Montanha e Viana. No 1º caso, atuarão 10 militares da reserva, na área disciplinar e organizacional e ministrarão aulas de aulas de civismo, cidadania e ética, mas seguindo a Lei de Diretrizes e Bases no currículo. Já o 2º é ainda mais grave, o projeto será em parceria com a PM, e contem civismo e cidadania como disciplinas obrigatórias, assim como o fardamento dos estudantes.

A militarização das escolas tem como o objetivo o controle e a repressão dos jovens, cerceamento dos debates nas salas de aulas, a perseguição de professores críticos e o aumento da influência da extrema direita entre a juventude.

O projeto regional foi enviado por Evair de Melo a Assembleia Legislativa do estado. O bolsonarista Pazolini se apoia em sua reacionária coligação de partidos do centrão da direita conservadora do Republicanos, DEM, PTC e Solidariedade para impor a militarização das escolas.

O projeto segue a militarização da política nacional, que se expressou nessas eleições com 50 militares para prefeito e 807 para cargos de vereador. Esse regime político fruto de um golpe quer militarizar todos os âmbitos da vida, e a escola é uma instituição fundamental para isso, para impor pela repressão sua agenda econômica para que sejam as mulheres, os negros, os lgbts e os trabalhadores que paguem pela crise. Fazemos um chamado para combater esse projeto através da nossa auto-organização, essa batalha seguirá e o seu terreno de definição é nas ruas.

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
[email protected]
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui