www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Domingo 9 de Mayo de 2021
16:43 hs.

Twitter Faceboock
RACHADINHA DOS BOLSONARO
MP pede que Flávio Bolsonaro perca seu cargo se for condenado pelas rachadinhas
Redação

Flávio Bolsonaro (Republicanos- RJ) tem seu mandato em risco a pedido do Ministério Público do RJ, que pede ele perca seu cargo pela acusação de liderar o esquema das “rachadinhas”.

Ver online

Foto: Intercept

O senador, filho do presidente Jair Bolsonaro, foi denunciado, nessa terça-feira (3), por peculato, lavagem de dinheiro, apropriação indébita e organização criminosa. Além dele, outras 16 pessoas também foram acusadas, entre eles o laranja Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio e operador do esquema das rachadinhas. A punição por esses crimes inclui uma multa de 6 milhões de reais, perda do seu imóvel na Barra da Tijuca, perda de seu mandato e sua prisão. A perda do Imóvel da Barra da Tijuca se deve ao fato de ter sido financiado pela Caixa Econômica e quitado com os recursos das rachadinhas.

A denúncia vai ser analisada pelos 25 desembargadores do Órgão Especial, e ainda não tem data prevista para o julgamento sobre aceitação da acusação pelo MP-RJ.

O STF não tem previsão para analisar o recurso e uma ala do tribunal demonstra simpatia à tese que beneficia Flávio Bolsonaro. Quem decidirá se o filho de Bolsonaro se tornará réu do crime serão os 25 desembargadores do Órgão Especial.

Isso só demonstra o quanto a justiça trabalha em favor desses ricos e criminosos parlamentares, os quais enchem seus bolsos de dinheiro público, que é usado como moeda de troca no judiciário. Esses são os verdadeiros privilegiados do nosso sistema, os que ocupam cargos públicos para desviarem dinheiro e gastarem com sua vida pessoal de luxo. A justiça atua em favor dessa casta privilegiada, a qual pode muito bem encontrar algum respaldo em lei para inocentar Flávio. Por isso, a população não pode confiar num judiciário que atua para proteger a propriedade privada e proteger os privilégios dos burgueses empresários, mais especificamente naqueles que ocupam o parlamento. Não é possível confiar nesse mesmo judiciário que inocenta um empresário estuprador e humilha a vítima, tal como fez com no caso Mari Ferrer.

Os trabalhadores devem depositar a sua confiança nas suas próprias forças, tomando em suas mãos os sindicatos e se organizando em cada local de trabalho contra medidas de corrupção e ligações milicianas do Estado. Só assim poderemos realmente derrotar Bolsonaro, os golpistas e os grandes capitalistas.

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
[email protected]
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui