www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Miércoles 25 de Noviembre de 2020
11:51 hs.

Twitter Faceboock
GREVE DOS CORREIOS
Resposta ao editorial do Globo atacando a greve dos Correios
Gabriel Girão

No sábado, o Jornal o Globo publicou um editorial chamado “Greve contínua nos Correios reforça a necessidade de privatização”. Mais uma vez, esse jornal vem a público mostrar todo seu caráter antioperário. Não era de se esperar diferente de um jornal que esteve na vanguarda do apoio à todo tipo de medida antioperária, antipopular e antidemocrática, como o golpe milita de 64 e o institucional de 2016, as reformas trabalhista e da previdência.

Ver online

A greve dos Correios vem mostrando sua força e, com isso, angariando a raiva dos capitalistas. Em um editorial chamado “Greve contínua nos Correios reforça a necessidade de privatização”. o meio de comunicação da família Marinho vem a público atacar os trabalhadores dos Correios por sua mobilização.

Dentre os motivos pela qual essa greve seria absurda segundo o jornal, um deles é que “a paralisação dos mais de 90 mil funcionários ocorre em meio a uma pandemia que deixou os cidadãos mais dependentes do serviço público postal” e que “Sem greve, no primeiro semestre, o volume de queixas por demora na entrega já quadruplicara, atestam os Procons do Rio e de São Paulo”. O que parece passar despercebido pelo Globo é que ao mesmo tempo em que a demanda dos Correios aumentou, o quadro de funcionários permanece o mesmo. Se antes da pandemia o déficit já era grande, agora o problema piorou, com os carteiros tendo que trabalhar de forma redobrada. Além disso, os trabalhadores estão sendo obrigados a trabalhar sem direitos a EPI’s adequados e nem a testes, o que já ocasionou mais de 100 mortes. Portanto a piora no serviço está ligado diretamente à falta de funcionários e não a ineficiência dos mesmos.

Outro aspecto ignorado pelo Jornal é que a piora no serviço dos Correios está diretamente relacionado a um projeto privatista, que busca aos poucos ir precarizando e piorando o serviço para minar sua credibilidade e justificar a privatização. O fato dos Correios ser uma empresa estatal é o que garante que as entregas sejam realizadas inclusive em cidades pequenas. Não à toa, muitas das empresas postais privadas terceirizam estas entregas aos Correios.

Outro elemento colocado pelo jornal é que a atual receita da estatal, de 18 bilhões, é consumida “quase toda em pessoal”. Seria interessante que o Globo buscasse detalhar essa estatística, dizendo o que é “quase toda”. Além disso, ao falar de gasto com pessoal de forma indiscriminada, ignoram que enquanto o general Floriano Peixoto, atual presidente dos Correios, que ganha quase 50 mil reais por mês e quer tirar o direito dos trabalhadores, a média dos salários da empresa é de apenas cerca de 2000 reais. Não seria mal também lembrar ao Globo que apesar de tudo isso os Correios são superavitários. Talvez seja esse o interesse do Globo e dos grandes capitalistas na privatização, e não a prestação de um bom serviço aos clientes.

Olhando nossa história recente, vemos como a privatização, longe de melhorar os serviços e economizar recursos, fez o oposto. Além de demissões em massa e de piorar as condições dos trabalhadores, as empresas que foram privatizadas pioraram e encareceram os serviços e muitas vezes acabaram tendo que ser socorridas pelo Estado.

Veja também: Greve nos Correios: 6 motivos pelos quais você deve apoiar a luta dos trabalhadores

Fica claro como o governo e o capital financeiro - que conta com o Globo com seu porta voz - querem avançar nas privatizações do país e nas reformas como a administrativa. Apesar de vez em quando dedicarem algumas páginas de para criticar o presidente, mostram que quando o assunto é atacar os trabalhadores andam de mão dadas. E nessa aliança também pode entrar o Congresso e o STF - como se mostrou na decisão dessa semana sobre os Correios. Cada vez mais fica evidente que apesar dos atritos entre os distintos atores burgueses, quando o assunto é atacar os trabalhadores, seu instinto de classe fala mais alto e rapidamente se unem.

Por isso, que nós do MRT e do Esquerda Diário apoiamos ativamente a greve dos Correios, nos somando as mobilizações que tão ocorrendo, e convocamos toda a população a fazer o mesmo! A greve dos Correios pode não apenas barrar os ataques e a privatização da empresa, como também ser o pontapé inicial para mudar a correlação de forças e barrar todo o projeto de privatizações e ataques encabeçados por Bolsonaro e Guedes, da qual o Globo, o STF e o Congresso são sócios. Nesse sentido, é fundamental as categorias cercarem de solidariedade e que as centrais como CUT e CTB mobilizem suas categorias em solidariedade e contra os projetos privatistas do Estado.

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
[email protected]
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui