Política

Zé Gotinha não é negacionista: recusa aperto de mão a Bolsonaro em evento sobre vacinação

Zé Gotinha nega aperto de mão de Bolsonaro no lançamento do Plano nacional de vacinação nesta quarta-feira (16). Também entre ministros, parlamentares e governadores, o personagem era um dos poucos a usar máscara. Apesar de ser forçado a anunciar plano de vacinação, Bolsonaro ainda despreza a ciência.

quinta-feira 17 de dezembro de 2020| Edição do dia

Imagem retirada do Diário da Cidade

Zé Gotinha, personagem criado para incentivar a vacinação infantil de poliomielite, esteve presente nessa quarta-feira (16/12) no lançamento do Plano Nacional de Operacional da Vacina contra a covid-19. Em solenidade contou com a presença de vários ministros, governadores e parlamentares, porém o personagem era um dos poucos com máscara.

As redes sociais não deixaram passar em branco o acontecimento, ao verem o mascote de vacinação se recusar a cumprimentar o presidente com um aperto de mão. Jair Bolsonaro, durante todos os meses da pandemia, negou a gravidade da covid-19 chegando a afirmar que era “apenas uma gripezinha”, porém o que os brasileiros vivenciaram foi mais de 180 mil mortes no país.

No lançamento, Bolsonaro afirmou que se em seus posicionamentos ocorreu “extrapolações ou exageros”, foi com a finalidade de resolver o problema da pandemia. Discursa cinicamente, pois, além de negar a gravidade do vírus e fazer propaganda contra vacina baseada em argumentos anti-científicos, junto aos governadores, ao Congresso de Maia e ao STF, não garantiu medidas efetivas de combate à pandemia, como testes massivos, leitos e contratações, bem como permitiram demissões, cortes de salário e aumento do desemprego.

Veja mais: Vacina e medidas sanitárias para todos, contra Doria, Bolsonaro e a sede de lucro capitalista




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Vacina   /    Negacionismo   /    Política

Comentários

Comentar