Sociedade

DESPEJOS

Wladimir Garotinho quer despejar 400 famílias no interior do RJ

Em meio a uma das fases mais críticas da pandemia no Brasil, num momento de grave crise econômica e social, a Prefeitura de Campos dos Goytacazes quer despejar 400 famílias de suas moradias.

domingo 25 de abril| Edição do dia

A ordem de despejo emitida pelos proprietários para ser cumprida no dia 21/04, só foi suspensa graças à manifestação dos moradores na noite de terça-feira, dia 20. As famílias estavam contempladas pelo programa “Aluguel social” mas o atraso das contas levou os proprietários a tentarem retomar os imóveis. O aluguel que era garantido pela prefeitura está atrasado desde o ano passado quando o prefeito era Rafael Diniz (Cidadânia) e segue atrasado já na gestão de Wladimir Garotinho (PSD).

Além de não conseguir garantir os aluguéis, a sequência de prefeituras não consegue garantir a utilização e construção de moradias do programa ‘Minha casa, Minha vida.

A luta pela moradia não é um fenômeno exclusivo da cidade de Campos dos Goytacazes ou do Estado do Rio de Janeiro, é uma luta que se expressa em todo o Brasil. Como viemos denunciando no Esquerda Diário a luta pela moradia também se expressa em São Paulo onde um grupo de moradores da favela de São Remo ocupou um terreno baldio destinado à moradia mas que seguia inutilizado e dos moradores de Vila Ribeiro de Barros que ocuparam prédios abandonados para garantir moradias. Ou em Brasília no despejo ordenado pelo Governador Ibaneis Rocha (MDB) na ocupação do CCBB.

A polícia que reprime as ocupações e violentamente expulsa seus moradores,é a mesma polícia que está cotidianamente presente na repressão nas favelas. Com o dinheiro gasto com as operações policiais em favelas só pelos Estados do Rio de Janeiro e de São Paulo a cada ano, poderiam ter sido compradas 18 milhões de doses de vacina provando que os Estados e prefeituras estão mais comprometidos em reprimir as lutas por ocupação e os moradores de favelas, do que em garantir vacina para todos.

💬 Quer noticiar a mobilização em seu local de trabalho, denunciar a situação em seu trabalho? Mande seu relato para +55 11 97750-9596

E siga o Esquerda Diário nas redes e plataformas de streaming!

Ouça e compartilhe o Podcast Peão 4.0!

Todos os dias, ouça a realidade contada a partir dos trabalhadores em 5 minutos!




Tópicos relacionados

Cláudio Castro   /    Despejo   /    Anthony Garotinho   /    Repressão   /    Rio de Janeiro   /    Sociedade   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar