×
Rede Internacional

RACISMO NO FUTEBOL | Willian, jogador do Arsenal, denuncia ofensas racistas nas redes sociais

Willian, jogador do Arsenal, denunciou nesta sexta-feira (19) uma série de ataques racistas que sofreu nas redes sociais. O atleta publicou “prints” das ofensas no seu Instagram, e desabafou: "Algo precisa mudar! A luta contra o racismo continua".

sexta-feira 19 de fevereiro | Edição do dia

FOTO: ALEX LIVESEY / POOL / AFP

O meia-atacante, com vários jogos pela seleção brasileira, selecionou os comentários racistas que foi alvo nas últimas hoas. Entre xingamentos de “macaco” acompanhado de figurinhas do animal e de bananas, também diziam para o atleta “voltar para a selva”.

Alguns fizeram referência ao empate do Arsenal com o Benfica, por 1 a 1, na quinta, pela fase de mata-mata da Liga Europa. O brasileiro entrou apenas nos acréscimos da partida. "Nós não podemos e não vamos deixar o racismo e o ódio se tornarem normalizados no futebol", disse um porta-voz do Arsenal horas depois.

Willian entrou ao final do último jogo sua equipe. A torcida do tradicional clube inglês não gostou do desempenho na partida, que resultou em empate, por 1 a 1, com o Benfica, pela fase de mata-mata da Liga Europeia. Torcedores racistas aproveitaram a situação para destilar ataques contra o jogador.

"Todos nós precisamos trabalhar juntos para acabar com este tipo de comportamento. Isso inclui os clubes, as entidades responsáveis, os torcedores, a imprensa e os políticos. Mas exige a ajuda e o compromisso das empresas de redes sociais", declarou o porta-voz do Arsenal no dia de hoje.

Diversos clubes ingleses, rivais e gigantes, como Manchester United e Manchester City, Everton e Liverpool, emitiram comunicado conjunto contra os casos de racismo que cotidianamente se repetem no mundo do futebol.

Veja mais: Jogador do Man United, Anthony Martial, volta a ser alvo de racismo no futebol inglês

Marcus Rashford e Lauren James, também do Manchester United, além de Reece James, do Chelsea, e Alex Jankewitz, do Southampton, também já sofreram ataques racistas no futebol inglês. Nos últimos dias, Anthony Martial e Axel Tuanzebe, ambos do United, também foram alvos de ofensas.

Em dezembro do ano passado, jogadores do PSG e seus adversários do Basaksehir decidiram conjuntamente acabar com a partidacomo protesto após o árbitro Sebastian Coltescu cometer um ato racista contra o assistente técnico do Basaksehir, o camaronês Pierre Webó, durante a partida pela Champions.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias