Internacional

INTERNACIONAL

[Vídeos] El Alto, Bolívia: repressão e despejo por parte do exército golpista em Senkata

A autoproclamada presidente Jeanine Áñez, juntamente com seus ministros golpistas, enviou nesta terça-feira o Exército e a Polícia com tanques e veículos especiais para despejar os manifestantes que estão bloqueando a fábrica de Senkata em El Alto.

terça-feira 19 de novembro de 2019| Edição do dia

A fábrica da YPFB (empresa boliviana de hidrocarbonetos) em Senkata, no 8º distrito de El Alto, foi bloqueada por manifestantes pedindo a renúncia da autoproclamada presidente golpista Jeanine Áñez e combatendo o golpe de Estado.

Segundo os correspondentes no local, após uma repressão brutal, o Exército conseguiu levar um lote de caminhões e garrafas de combustível, mas os alteños voltaram a fazer bloqueios a três quarteirões da fábrica. Os manifestantes estão se reagrupando após serem dispersos pelas enormes operações militares e policiais.

A polícia disparou gás lacrimogêneo de helicópteros, mas os manifestantes se reagruparam e derrubaram uma das paredes da fábrica para bloquea-la novamente.

Os manifestantes já relataram pelo menos um baleado.

Desde domingo, os golpistas ameaçaram enviar a Polícia e o Exército para desalojar o bloqueio que já causava a escassez de combustível e gás na cidade de La Paz. Com o envio de tanques e veículos blindados, a partir do fim de semana, eles tentam intimidar os manifestantes a suspender o bloqueio, mas a resistência ao golpe é mantida.

Nesta terça-feira, as forças de repressão chegaram à porta da fábrica e, com uma repressão brutal, alcançaram o despejo parcial do bloqueio, que agora se deslocou para alguns quarteirões de distância da fábrica.

A fábrica de Senkata é um ponto estratégico e já havia sido bloqueada em 2003 durante a chamada "Guerra do Gás" e o então governo de Sanchez de Lozada desencadeou um verdadeiro massacre, que tirou a vida de dezenas de manifestantes, que aumentou e radicalizou os protestos até a queda de Sanchez de Lozada.

Ao mesmo tempo, os militares entraram com tanques no aeroporto internacional da SABSA na cidade de El Alto, em uma suposta proteção dos tanques de combustível.

Os militares fizeram progressos no controle da fábrica de Senkata e, com maior presença, cobrem as ruas principais; enquanto um grupo de manifestantes denuncia a repressão em frente à sede da polícia de El Alto. A enorme mobilização militar, superior à de 2003, permitiu ao governo golpista recuperar o controle da fábrica de Senkata, após uma repressão brutal com a qual eles despejaram o bloco mantido pelos moradores de El Alto.




Tópicos relacionados

Golpe de Estado Bolívia   /    Bolívia   /    Internacional

Comentários

Comentar