Sociedade

REPRESSÃO

Vídeo mostra que coronel da PM agiu como provocador contra o ato antifascista em SP

O ato antifascista e antirracista do último domingo foi brutalmente reprimido pela polícia na capital paulista. Através de relatos de manifestantes, além de vídeos e imagens, é possível perceber a provocação de um oficial da reserva, coronel da PM, que vestido irregularmente com uniforme da tropa de elite, serviu de pretexto para o início da repressão.

quinta-feira 4 de junho| Edição do dia

No último domingo, 31, houve manifestação na Avenida Paulista, em São Paulo, em que se reuniram centenas de pessoas nesse ato antifascista e antirracista, gritando por justiça por George Floyd e também por João Pedro e toda a população negra brasileira morta nas mãos da polícia racista. A manifestação, convocada pelas torcidas antifascistas de todas as equipes de futebol de São Paulo, foi reprimida pela polícia.

O que se ficou sabendo depois, foi que um dos pretextos para se iniciar a repressão policial aos manifestantes antifascistas, foi uma briga gerada por um oficial da reserva da Polícia Militar, o coronel Américo Massaki Higuti, monarquista e apoiador fervoroso da extrema direita, que estava presente na manifestação em apoio a Bolsonaro e contra o STF que acontecia a um quarteirão do outro ato.

O oficial da reserva, Américo Higuti, acompanhado pelo sargento da Polícia Militar Vandani, estava vestido irregularmente com uma farda do COE (Comando de Operações Especiais, tropa de elite da PM de São Paulo), uniforme permitido usar somente em serviço ativo. Ambos foram escoltados por um soldado fardado da PM e atravessaram a manifestação antifascista, provocando os manifestantes e gerando um conflito, que serviu de pretexto para a polícia reprimir brutalmente.

Depois do ato, o coronel Américo Higuti foi ao 78º Distrito Policial e denunciou ter sido agredido, “esfaqueado e vítima de uma emboscada”, apesar das imagens e diversos relatos não coincidirem em nada com a denúncia.

Neste próximo domingo, 07, haverá nova manifestação antifascista e antirracista em São Paulo e em diversas cidades do país, denunciando as políticas absurdas do governo Bolsonaro, seu discurso e base fascistas.

É preciso estar nas ruas neste domingo e seguir os exemplos da fúria negra que percorre os Estados Unidos já há mais de 10 dias, chegando já em diversos outros países. Sem justiça, sem paz!

Veja o vídeo:




Tópicos relacionados

antifascismo   /    bolsonarismo   /    PM   /    PM São Paulo   /    Repressão   /    Sociedade   /    Violência policial   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar