×
Rede Internacional

RODOVIÁRIOS | Vicasa, uma empresa de transporte do RS, declara fechamento e não pagará os salários dos rodoviários

As demissões em massa na pandemia da covid-19 não param, empresas de transporte coletivo como a Vicasa deixam funcionários em situação crítica ao demiti-los sem pagar os salários atrasados.

sexta-feira 9 de julho | Edição do dia

Dhuda Devites/ Ônibus Brasil

Canoas e Cachoeirinha são cidades da região metropolitana de Porto Alegre/RS o transporte coletivo da região é responsabilidade da empresa Vicasa há 74 anos. A empresa já chegou a ter uma frota de mais de 500 carros, mas nas últimas semanas estavam circulando apenas 10 coletivos fazendo algumas linhas. A família Biazus é dona da empresa Vicasa desde 1974 e mantinha até então um monopólio das licitações para o transporte público de Canoas e região metropolitana.

Funcionários da Vicasa estão a mais de dois meses sem receber seus salários e direitos. Foi declarada greve dos rodoviários desde o inicio dos cortes até esta quarta-feira (08). A Vicasa declarou que não irá pagar os trabalhadores, mesmo assim houve uma proposta para que os funcionários trabalhassem mais 15 dias sem receber para que eles “conseguissem uma solução”. Essa informação foi repassada por Ricardo Leote do (Sindimetropolitano). Contudo, todos se negaram a trabalhar mais tempo sem receber.

Portanto, nessa última quarta-feira (08) os ônibus da frota Vicasa não circularam em Canoas, foram substituídos pelos da empresa Transcal da qual a família Biazus também é dona. Os moradores que utilizam o transporte público tiveram de enfrentar atrasos e incerteza sobre o horário emergencial da Transcal. A empresa Vicasa organizou um vídeo conferência para explicar de forma brutal que todos os trabalhadores serão demitidos e que a empresa está “falida”. Uma funcionária relatou para a grande mídia que já está sem luz em casa devido à falta de pagamento e que agora não sabe o que fazer.

Não é novidade que essa máfia de transportes fazem os trabalhadores e a população de reféns, oferecem um serviço precário e não pagam os seus funcionários, declaram falência para demitir todos sem pagar nada. Essas empresas privadas chefiadas por capitalistas como a família Biazus continuam a sucatear o nosso transporte coletivo tudo para manter o seu lucro. Precisamos defender um transporte público gerido pelos trabalhadores para que existam condições de trabalho dignas, transporte acessível e de qualidade, chega de sofrer nas mãos dos capitalistas e encher os seus bolsos. Nós do Esquerda Diário estamos ao lado dos trabalhadores nessa luta.

Veja Também
https://www.esquerdadiario.com.br/Em-defesa-da-Carris-100-publica-com-administracao-de-trabalhadores-e-usuarios




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias