×

GOLPISMO | Vereador paulistano Fernando Holiday anuncia saída pela direita do golpista MBL

Holiday anuncia rompimento amigável com MBL, do qual participa desde sua fundação em meio ao golpe de 2016, alegando que o movimento é pouco enfático na posição contra o aborto. O vereador também discorda do movimento na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados.

quinta-feira 28 de janeiro | Edição do dia

Foto retirada de fotospublicas.com

Fernando Holiday (Patriota) anunciou sua saída do MBL (Movimento Brasil Livre) nesta quinta-feira (28). Apesar de alegar “razões pessoais” para o rompimento com o movimento do qual faz parte desde sua fundação durante o golpe de 2016, na semana passada Holiday abriu uma dissidência interna por discordâncias em relação à disputa para a presidência da Câmara dos Deputados.

O vereador paulistano apoia abertamente a candidatura do deputado Marcel van Hattem (Novo-RS) para a sucessão de Rodrigo Maia (DEM-RJ), enquanto o MBL critica o candidato por não ser incisivo o suficiente em relação ao impeachment do presidente Bolsonaro. A defesa do MBL ao impeachment carrega a marca de uma tentativa de resposta pela direita à crise econômica, social e sanitária que o país vive, com a manutenção do regime golpista que ajudou a fortalecer e considerando o reacionário defensor da ditadura Hamilton Mourão como um “mal menor”.

Na terça-feira passada (19) Holiday manteve sua posição de apoio ao deputado Marcel van Hattem mesmo após uma áspera discussão pelo Twitter entre este e o líder do MBL Renan Santos em torno do tema do impeachment de Bolsonaro.

Pode te interessar: Líder do MBL é denunciado por corrupção, fraude a licitação e tráfico de influência

Tanto Holiday quanto o MBL, no entanto, dizem que não é essa a causa da ruptura, e que ela é amigável. As “razões pessoais” de Fernando Holliday são ligadas a falta de prioridade do movimento às pautas LGBT e na oposição ao aborto.

Em 2019 Fernando Holiday elaborou um projeto de lei que não só proibia o aborto nos casos previstos pela lei, como em situações de estupro e anencefalia, como também pretendia criminalizar as mulheres que indicassem “propensão ao abortismo”. O discurso “pró-vida” dissimula sua intenção reacionária pelo fortalecimento da bancada evangélica, enquanto milhares de mulheres perdem as vidas todos os anos em decorrência de abortos ilegais.

O atual vereador ficou conhecido por ser contra as cotas raciais nas universidades públicas, com um discurso meritocrático apartado das condições históricas de falta de oportunidades do povo negro no Brasil. As cotas são um direito fundamental da população negra pelo acesso ao ensino superior, que deveria inclusive ser ampliado para a porcentagem da população negra e indígena de cada estado, rumo ao fim dos vestibulares para que toda a população pudesse acessar as universidades.

Pode te interessar: Holiday toma invertida de Letícia Parks em debate sobre o movimento negro

Em suma, a saída de Holiday do MBL se dá ainda mais a direita deste que é um movimento com a cara da direita golpista brasileira, que pavimentou o caminho de Bolsonaro ao apoiar o golpe de 2016 com a consequente entrada de Michel Temer (MDB) na presidência. O MBL perde uma figura que lhe dava visibilidade, e pode ser um fator de crise no interior do movimento.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias