Mundo Operário

Greve dos Correios

Veja depoimentos dos trabalhadores dos correios em Brasilia sobre os motivos da sua luta

"Eu nunca tive ataques como estou tendo agora" disse trabalhador do Correios em depoimento hoje em Brasília no ato nacional da categoria. O TST julgou a legalidade da greve nessa segunda-feira e enfrentou a pressão de milhares de trabalhadores na esplanada. É preciso unificar a classe trabalhadora, mediante essa disposição de luta, para se opor a todos os ataques desse regime.

segunda-feira 21 de setembro| Edição do dia

Hoje os trabalhadores do Correios pararam a Esplanada dos Ministérios em Brasília com um ato nacional, delegações de trabalhadores de todo o país vieram neste dia 21, dia em que ocorreu o julgamento de seu caso pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho)

Os trabalhadores dos Correios se mantiveram firmes nessa greve que dura pouco mais de um mês. Nós do Esquerda Diário viemos fazendo uma cobertura nacional desde o seu início e hoje estivemos mais uma vemos ao lado desses trabalhadores contra todo o tipo de ataques e reformas do projeto neoliberal dos reacionários Bolsonaro e Guedes!

Conversamos hoje com alguns dos trabalhadores e aqui está alguns desses trabalhadores, hoje, assista aos depoimentos:

O resultado do julgamento foi contraditório: por um lado, declarou que a greve não é abusiva, isto é, não é ilegal e pode continuar - um marco para o direito à greve; contudo, o TST, demonstrando seus traços golpistas mais duros e podres, manteve todos os ataques aos ecetistas intactos, mantendo, inclusive, ataques misóginos de Guedes e Floriano Peixoto como a redução do auxílio-creche e da licença maternidade.

Veja mais aqui: http://esquerdadiario.com.br/TST-golpista-mantem-ataques-aos-trabalhadores-dos-Correios-em-greve

A greve mostrou combatividade das e dos ecetistas, uma gigantesca disposição de luta - sem dúvida, a categoria mais à frente, hoje, da oposição à Bolsonaro e o conjunto desse regime. Porém, a expressividade poderia ter sido ainda muitíssimo maior e com um potencial de defesa enorme caso as centrais sindicais, tais como a CUT e a CTB - essa última que nem seque mobilizou suas forças para estar em Brasília - saíssem de seu imobilismo e organizassem a classe trabalhadora desde cada local de trabalho e sindicatos que dirigem, unificando outras categorias para uma paralisação nacional contra todos os ataques e reformas. A greve dos Correios demonstrou que apenas nas ruas podemos nos opor aos ataques à esse regime golpista e só a organização da nossa classe pode batalhar por trabalho digno para os ecetistas e a classe trabalhadora de conjunto. Nossas vidas valem mais que o lucro deles!




Tópicos relacionados

Greve dos correios   /    Correios   /    Brasília   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar