PANDEMIA

Variante do novo coronavírus, identificada em Manaus, já circula em 12 estados

A cepa manauara do coronavírus, conhecida como P1, já se encontra ao menos em 200 pessoas de 12 estados brasileiros, podendo ser esse número maior devido à subnotificação.

quarta-feira 17 de fevereiro| Edição do dia

Foto: Sandro Pereira/Folha Press

A cepa manauara do coronavírus, conhecida como P1, já se encontra em 12 estados brasileiros. Se trata de um mutante do novo coronavírus que mantém as características fundamentais do vírus.

Outras variantes circulam no Brasil, mas não são vistas com preocupação. A diferença existente na P1, ao que se sabe, faz com que o patógeno seja mais transmissivel, por isso sua disseminação é preocupante.

Os, por ora, 200 identificados nos estados Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Pará, Paraíba, São Paulo, Roraima, Ceará, Piauí, Santa Catarina e Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, foram submetidos a coleta de material genético e sequenciamento genético para ter o diagnóstico.

Pode te interessar: Após Paes suspender vacinação, Fiocruz confirma nova variante da COVID-19 no Rio

Alguns estados identificam a transmissão como local, sem relação com manaus. Por ex São Paulo e Rio Grande do Sul já identificaram casos de quem não tinha tido contato com o local e as pessoas ontem a P1 foi primeiramente identificada. Outros tem casos vindos de Manaus, e ainda casos de manauaras no estado, como MG, cujos hospitais receberam pacientes com falta de oxigênio de Manaus.

Os testes convencionais, cuja aplicação massiva está em falta desde o início da pandemia, geralmente identificam a presença ou não do vírus, em qualquer variante, no corpo do paciente. Ó diagnóstico para identificar variedades é mais criterioso e sua falta pode subnotificar o nível de circulação da P1.

Recomendado: Manaus sufoca, Apagão no Amapá e Amazônia em chamas: o Norte agoniza sob o regime do golpe




Tópicos relacionados

Manaus   /    Vacina contra a covid-19   /    COVID-19   /    testes massivos   /    pandemia   /    Coronavírus   /    Governo Bolsonaro   /    Saúde

Comentários

Comentar