Sociedade

EM ATO PELA REABERTURA DO COMÉRCIO

[VÍDEO] Bolsonarista usa frase nazista de Auschwitz em manifestação em Porto Alegre

quinta-feira 11 de março| Edição do dia

Em ato no centro de Porto Alegre pela flexibilização das restrições, a advogada reacionária Doris Denise Neumann gravou um vídeo em que celebra a frase estampada na entrada do campo de concentração de Auschwitz, na Polônia ocupada pelos nazistas durante a segunda-guerra mundial. A frase "Arbeit macht frei", do alemão, significa "o trabalho liberta" e constituía sinistra saudação aos condenados à morte que adentravam o campo de concentração nazista. Além de forçá-los a trabalhar, o destino da maioria acabou sendo as câmaras de gás.

Dezenas de bolsonaristas e empresários se reuniram no Piratini para exigir a flexibilização do comércio no estado do Rio Grande do Sul. A manifestação ocorre em meio ao pior momento da pandemia no estado e no país. Nesse momento o Rio Grande do Sul apresenta mais de 200 mortes a cada dia que passa, ao passo em que no Brasil atingimos a marca de mais de 2.000 mortos. O pedido dessa advogada, que ficou em último lugar nas últimas eleições de Nova Petrópolis, é um pedido para que mais gente morra com as reaberturas inseguras, se utilizando do horror para semear negacionismo e resgatar momentos tenebrosos da história humana, como foi o nazismo.

Veja o vídeo abaixo:

Auschwitz se tornou símbolo do holocausto e estima-se que tenham morrido de 1,5 a 3 milhões de judeus, comunistas, homossexuais, ciganos e vários outros setores da sociedade de então. As câmaras de gás atuaram durante quase cinco anos e a frase estampada em seu portão de entrada constituía sinistra saudação àqueles que chegavam. Até os dias de hoje partes do campo de concentração estão abertos à visitação para que horrores como os do nazismo nunca mais e repitam, assim como saudações como a bolsonarista fez durante ato em pleno 2021. O negacionismo bolsonarista muitas vezes caminha de mãos dadas com o que há de mais espantoso na história humana e seu lugar é na lata de lixo da história.


Portão de Auschwitz

Vejam que, além de Bolsonaro, a saudosa do nazismo também exibe fotos com seus amigos Weintraub e Bibo Nunes, dois reacionários negacionistas.


Weintraub e a advogada


Bibo Nunes e a advogada




Tópicos relacionados

Rio Grande do Sul   /    Bolsonaro   /    Fora Bolsonaro, Mourão e os militares   /    fascismo   /    Porto Alegre   /    Sociedade

Comentários

Comentar