×

METRÔ | Reintegração de posse do Sindicato dos Metroviários é expedida a pedido de Doria

Doria e a empresa avançam, com o apoio da justiça, sobre o direito à organização sindical dos metroviários de SP. Sede histórica do sindicato pode ser reintegrada a qualquer momento, com uso de força policial.

sábado 7 de agosto | Edição do dia

No início da noite de hoje, foi expedido pela justiça o pedido de reintegração de posse da sede do Sindicato dos Metroviários. Espaço que foi construído pelos próprios trabalhadores e com nossos próprios recursos há mais de 30 anos.

Esse é um forte ataque do governo Doria e da empresa contra os direito à organização sindical dos trabalhadores. É uma tentativa de enfraquecer a categoria para avançar com mais ataques aos nossos direitos, como vem fazendo contra o acordo coletivo, recorrendo mais uma vez na justiça, após a nossa categoria ter imposto uma grande derrota ao governo com a forte greve do dia 19 de maio.

É preciso defender a sede do sindicato dos metroviários, sem nenhuma confiança na justiça. Por isso, nós da Chapa 4 Nossa Classe, chamamos toda a categoria a comparecer na sede para resistir a esse ataque. Chamando também os sindicatos, entidades estudantis, parlamentares, movimentos sociais e organizações de esquerda a cercarem de solidariedade ativa nesse momento. É fundamental que o Sindicato dos Metroviários convoque imediatamente uma assembleia de caráter emergencial, para organizar na base da categoria a resistência, ligando a defesa da sede do sindicato e do nosso direito de organização sindical à luta pela manutenção dos direitos econômicos e do acordo coletivo da categoria que o Metrô acaba de pedir ao TST para cortar integralmente, e à luta contra a precarização e privatização do transporte público.

Viemos debatendo também com o restante da diretoria, desde o início da nossa mobilização, que era um equívoco separar esse ataque à sede do sindicato do ataque ao nosso acordo coletivo. Hoje mais cedo, o sindicato emitiu uma publicação dizendo que a reintegração de posse foi suspensa e logo em seguida foi expedido o mandado de reintegração de posse com uso força policial. Isso mostra, por um lado, o quanto não se pode confiar no governo, na justiça e na empresa. Assim como já havia ficado claro semanas atrás, quando a greve dos ferroviários de SP foi encerrada com um compromisso do governo de aceitar o julgamento que concedia direitos aos trabalhadores, para logo em seguida a CPTM recorrer na justiça para cassar esses direitos. Mas por outro lado mostra também como foi um erro importante da diretoria do nosso sindicato em soltar um comunicado como esse que já dava como certo a suspensão da reintegração de posse, quando isso não estava certo, havendo apenas uma palavra do governador via telefone. É preciso confiar apenas na força da nossa mobilização, sem nenhuma esperança na justiça, que já demonstrou inúmeras vezes que não está do lado dos trabalhadores.

Doria, tire as mãos da nossa sede!

A SEDE DO SINDICATO DOS METROVIÁRIOS FICA!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias