Educação

GREVE SANITÁRIA EM BH

Unir professores e terceirizados contra o retorno inseguro de Kalil: todos ao ato dia 3/5!

Amanhã ocorre uma manifestação dos trabalhadores terceirizados da educação infantil de BH em seu dia de paralisação contra o retorno inseguro de Kalil. Todo apoio! Pela unidade entre professores e terceirizados para que a comunidade escolar decida sobre o retorno!

domingo 2 de maio| Edição do dia

Esta segunda, 3/5, será um dia de paralisação dos trabalhadores terceirizados da educação infantil de BH, e começará com uma manifestação em frente à prefeitura, às 9h. A paralisação e o ato se somam à greve sanitária dos professores da rede municipal, que completará uma semana, mesmo após as declarações absurdas de Alexandre Kalil, que chamou a greve de esdrúxula e egoísta e a trataria como tal, cortando o ponto dos que não se apresentassem presencialmente nas escolas.

Pode te interessar:

Reabrindo as escolas sem haver condições mínimas para o retorno presencial, e justificando essa atitude porque supostamente a situação da pandemia estaria confortável - uma grande mentira - o prefeito de Belo Horizonte mostra que é um verdadeiro demagogo quando diz que se preocupa com vidas e defende a ciência. Esdrúxulo e egoísta é ele, que pensa nos seus interesses e de um punhado de empresários da educação privada para decidir sobre a vida e a morte não só dos trabalhadores da educação, mas de toda a comunidade escolar.

Como disse Flavia Valle, professora da rede estadual de MG, "temos que confiar apenas na nossa força e lutar pela unidade de trabalhadores da educação efetivos, contratados, designados e terceirizados contra os ataques. Não é possível ter nenhuma ilusão que por via de políticos e prefeitos que são parte desse regime fruto do golpe será possível resistir aos ataques de Bolsonaro, Mourão e Zema. Essa é a importância de cobrir de solidariedade essa greve e paralisação de uma maioria de mulheres e negros, pois elas mostram o caminho de que com luta podemos enfrentar os ataques, e somos nós, trabalhadores da educação, unificados com os da saúde, com os estudantes, famílias, e toda a comunidade escolar, quem deve decidir sobre o retorno, e de lutar por vacina para todos.

Chamamos a mais ampla solidariedade com essa luta e nos somamos à manifestação, dando voz aos trabalhadores em greve. Para receber os materiais da Redação Esquerda Diário MG, entre no canal no WhatsApp clicando aqui.

Veja também | Faísca Revolucionária leva seu apoio à greve na rede municipal de BH:




Tópicos relacionados

Greve na educação de BH   /    Reabertura das escolas   /    Trabalhadores Terceirizados   /    Alexandre Kalil    /    Educação   /    Belo Horizonte   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar