Sociedade

SAÚDE PÚBLICA

Trabalhadores fazem ato na Régis Bittencourt contra fechamento de especialidades no HGP

Nesta quinta, 11, a população de Taboão da Serra realizou uma manifestação contra o fechamento das especialidades do Hospital Geral de Pirajussara e Prontos Socorros de Itapecerica e Cotia.

quinta-feira 11 de fevereiro| Edição do dia

Foto: Divulgação Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região

O ato começou na manhã desta quinta, 11, na rua Bernardo Joaquim de Moraes e seguiu até a rodovia Régis Bittencourt, em Taboão da Serra. Na Rodovia, muitos moradores mostravam cartazes contra o fechamento das especialidades no HGP e dos prontos socorros locais, pois essa medida tornará ainda mais precária a situação da saúde pública da região.

Nos cartazes também haviam denúncias que mostram o verdadeiro sucateamento do SUS promovido pelo governo Doria no Estado de São Paulo. Uma realidade muito diferente da propagandeada pelo tucano em sua busca por transformar a vacina em trampolim para as eleições de 2022. A verdade é que a maioria dos trabalhadores da saúde e a população que é do grupo de risco não têm garantido acesso à vacina, e ainda por cima têm que enfrentar a tentativa de precarização ainda maior das unidades de saúde pública.

A luta da população de Taboão é a mesma de diversos trabalhadores em todo o país. Defender o SUS passa por questionar todo o projeto privatizante e precarizador dos governos federal e estaduais, que na figura de Doria, Wilson Lima e todos os outros que atacam o direito elementar à saúde.

É urgente um combate efetivo à pandemia,não só com o reforço de investimentos e contratações em todas as unidades de saúde, mas também com um plano universal de vacinação que de fato garanta a imunização a todos. Para isso é preciso também defender a quebra das patentes das vacinas, que só servem para assegurar os lucros da indústria farmacêutica enquanto mais de uma milhão de pessoas morreram no mundo pela Covid-19.

Pode te interessar: "Guerra pelas vacinas": frente à irracionalidade capitalista, anulação das patentes e vacinas para todo mundo

O ato contou também com a participação de diretores do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e região.




Tópicos relacionados

Saúde Pública   /    Crise na Saúde   /    João Doria   /    Sociedade

Comentários

Comentar