Mundo Operário

GREVE DOS CORREIOS

Trabalhadores dos correios em greve fazem ato em Belo Horizonte

Mais de mil trabalhadores dos correios se reuniram na Praça da Estação para mais um ato contra a privatização e a retirada de direitos que Bolsonaro, Peixoto e Guedes, com o aval do STF, ameaçam fazer. O ato segue pelas ruas do centro de Belo Horizonte.

sexta-feira 11 de setembro| Edição do dia

Na manhã de hoje (11), trabalhadores dos correios, em greve a quase 1 mês, se reuniram na Praça da Estação para mais uma manifestação contra a privatização da empresa e os ataques de Guedes e Bolsonaro. O ato, que reuniu mais de mil trabalhadores de diversas regiões de Minas Gerais, começou às 11 da manhã, saindo da Praça da Estação e percorrendo as ruas do centro de Belo Horizonte com gritos de “greve, greve” e “fora, general [Floriano Peixoto]”, militar que ocupa a presidência dos Correios.

Os trabalhadores dos correios estão em greve nacional desde o dia 17 de agosto, mobilização que ocorre em resposta a um imenso ataque, que modifica 70 tópicos no acordo coletivo da categoria, e também em resposta à tentativa de privatização e à falta de condições sanitárias no trabalho durante a pandemia.

A categoria já organizou atos, ocupações e carreatas, resistindo e buscando o apoio da população, que também será altamente prejudicada com o processo de precarização, piorando os serviços prestados.

Esses trabalhadores essenciais, que nem mesmo tiveram direito a fazer quarentena, estão sendo atacados pelo governo, que faz um discurso hipócrita sobre um suposto privilégio dos funcionários públicos para avançar numa reforma administrativa que vai manter intacto os super-salários do alto escalão de militares, juízes e políticos enquanto corta direitos dos trabalhadores, garantindo a entrega de recursos públicos ao pagamento da fraudulenta dívida pública que enriquece banqueiros nacionais e internacionais.

O plano de Guedes é explicito, quer tornar as condições de trabalho da categoria ainda mais precárias, rebaixando seus direitos para baratear os custos da empresa e entregá-la a preço de banana nas mãos da iniciativa privada que vai prestar um serviço pior e mais caro à população.

Por isso, a vitória dessa greve é um grande passo para colocar contra a parede todo esse projeto de precarização e morte que promove a extrema direita. O apoio de toda a população e dos trabalhadores de outras categorias é essencial!

Todo apoio à luta dos trabalhadores dos correios! Contra a retirada de direitos e a privatização que estão sendo impostos pelo governo Bolsonaro e o autoritarismo do STF!

Acompanhe a cobertura do Esquerda Diário:




Tópicos relacionados

Greve dos correios   /    Correios   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar