×

ABSURDO | Trabalhadores da saúde empurram paciente em estrada de terra por 2 km no PA

Está circulando na internet vídeos e imagens chocantes de trabalhadores da saúde empurrando uma paciente entubada na maca pela BR-230 no Pará, uma situação verdadeiramente absurda que reflete a dura realidade de grande parte dos Estados com sistemas de saúde colapsando e condições precárias de saúde e atendimento médico.

domingo 14 de fevereiro | Edição do dia

foto: REPRODUÇÃO / RECORD TV

As imagens são revoltantes para dizer o mínimo, a paciente apresentava complicações da covid-19 e também é diabética. Segundo a secretária de saúde de Rurópolis Fernanda Cardoso estava sendo transferida do município para o Hospital Regional do Tapajós no município de Itaituba que fica a 150 km de distância.

A situação se deu devido a um congestionamento de carretas que carregavam a nova safra de soja e que formaram de maneira irregular uma fila tripla dos veículos para descarregarem mais rápido, gerando um congestionamento que impedia a circulação em ambos os sentidos da via.

Apesar de terem acionado a PM para tentar furar o bloqueio nada fizeram e a situação seguiu na mesma chegando ao ponto de descerem do veículo e empurrarem a pé! Só depois dessa cena alarmante é que o transito foi reorganizado para permitir passar a ambulância.

O hospital para qual foi encaminhada é referência na região atendendo outros 5 municípios e hoje conta com 82% dos leitos de UTI ocupados e mais de 60% dos leitos clínicos na mesma situação, podemos ver que a pandemia infelizmente não diminuiu ou deu trégua, e quantas outras pessoas não tiveram que sofrer a morte de seus parentes e amigos pelo descaso dos agentes políticos no país?

Situações como essa, de deslocamento de mais de 150 km para atendimento médico infelizmente não são incomuns e são fruto das políticas de austeridade do negacionista Bolsonaro, mas também do conjunto do regime político do golpe institucional que aprova leis como a do Teto de Gastos e mantém a regra de ouro da “responsabilidade fiscal” drenando recursos valiosos que deveriam estar sendo destinados à saúde pública para os bolsos dos banqueiros via pagamento da dívida pública.

Os trabalhadores da saúde que foram homenageados após o caso merecem mais do que parabéns e lamentações por parte da secretaria de saúde, merecem condições dignas de trabalho. Linha de frente durante toda a pandemia muitos se viram obrigados a exercer a função sem EPIs, e agora com toda a discussão da vacinação da população vemos filhas de milionários “furando fila” e tomando já a segunda dose (!!!) antes mesmo desses profissionais.

Para garantir um combate efetivo a pandemia é necessário que os trabalhadores tomem em suas mãos essa luta, se opondo ao negacionismo de Bolsonaro e também a “oposição racional” burguesa de Doria e Cia. que fazem demagogia enquanto mantém os trabalhadores sem vacina planejando intensificar a reabertura enquanto morrem mais de 1000 pessoas por dia.

É necessário que os trabalhadores se apoiem em exemplos de luta como a dos trabalhadores do Hospital Universitário na USP que após paralisação conquistaram vacinas para o quadro de funcionários e em exemplos de luta internacionais como os trabalhadores do Mianmar que resistem bravamente ao golpe militar com greves.

Da força dessa luta é que poderá se impor um outro ritmo da vacinação, priorizando a vida e não os lucros, nacionalizando as grandes farmacêuticas sob controle dos trabalhadores e quebrando as patentes com uma reconversão da indústria para a produção de equipamentos e insumos no combate a crise sanitária!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias