×

Porto Alegre | Trabalhadores da Carris paralisam parcialmente nesta quinta contra a privatização de Melo

quinta-feira 2 de setembro | Edição do dia

Na madrugada desta quinta (02), os rodoviários da Carris se mobilizam e fazem uma paralisação parcial contra a privatização que o prefeito bolsonarista e os empresários querem aprovar para rifar com a empresa. Dezenas de trabalhadores cruzaram os braços em frente a empresa. A população e os estudantes se juntaram na mobilização apoiando a luta dos rodoviários contra esse ataque brutal.

A greve está ocorrendo exatamente um dia depois que outro ataque ao transporte público foi aprovado na Câmara dos vereadores. O PL da extinção dos cobradores vai colocar milhares de rodoviários na rua. Um ataque histórico que anteriormente o prefeito Marchezan tentou impor em 2020 mas foi derrotado pela forte mobilização que os rodoviários fizeram naquele momento mostrando como a força da luta dos trabalhadores é o único caminho para barrar os ataques da direita e dos empresários.

Veja também: Melo e Câmara aprovam fim dos cobradores. Ainda há tempo de barrar os ataques!

A greve de segunda-feira passada mostrou que havia enorme disposição para parar tudo na cidade contra esses ataques brutais. O Sindicato dos rodoviários que veio fazendo o serviço auxiliar de Melo e os empresários, conseguiu a proeza de, junto com os membros das comissões de funcionários, passar uma greve que foi ajuizada, onde a justiça permitiu que apenas 35% da frota fosse parada.

Nós do Esquerda Diário estaremos ao lado da categoria em todas as medidas de luta contra esses nefastos ataques. É importante que essa mobilização se amplie, que a greve se estenda para toda a categoria, não somente paralisando toda a Carris, mas que as garagens das privadas também parem imediatamente contra todos os ataques. A extinção dos cobradores ainda será sancionada por Melo, a luta agora é decisiva.

Contra as ameaças de corte de ponto que Melo e a patronal fazem, é necessário fazer uma forte campanha pelo o fundo de greve, para garantir que os trabalhadores paralisem sem sofrerem com as penalidades que os capitalistas impõe para quem luta. Com apoio ativo de sindicatos, centrais sindicais e parlamentares, para fortalecer a mobilização dos trabalhadores. É preciso que o sindicato convoque urgentemente uma assembleia geral unificada, dos rodoviários da Carris e das privadas, para organizar uma forte greve contra Melo e o conjunto dos ataques. Além do mais, é preciso tornar o apoio popular a essa luta em um apoio ativo, com comitês de apoio à luta dos rodoviários e tornar essa mobilização em uma grande batalha contra a direita bolsonarista e os grandes empresários na cidade.

Veja também: É preciso construir um fundo de greve para enfrentar Melo contra a privatização da Carris




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias