×

Greve de trabalhadores em BH | Trabalhadores com salários atrasados protestaram na frente da casa do dono da empresa em BH

Cerca de 200 trabalhadores protestaram, nesta quinta-feira (12) em Belo Horizonte, contra a empresa de telemarketing Ação Contact Center pelo atraso de cinco meses no pagamento do salário dos funcionários e pelo corte do vale-transporte e do plano de saúde. Os trabalhadores, que estão em greve desde segunda-feira (9), protestaram na porta do prédio do dono da empresa no bairro Funcionário, Região Centro-Sul da cidade.

sexta-feira 13 de agosto | Edição do dia

Foto: Facebook/ SINTTEL-MG

Na tarde desta quinta-feira (12), cerca de 200 trabalhadores da empresa de telemarketig Ação Contact Center protestaram na porta do prédio do dono da empresa.

Os trabalhadores manifestam contra o atraso salarial e o corte do vale-transporte e do plano de saúde que era pago pela empresa.

Segundo Viviane Gonçalves, de 31 anos que é atendente de telemarketing e estava no protestos os trabalhadores irão ficar em greve enquanto não estiverem seus salários pagos:

"Estamos com salários atrasados desde março, em abril. Eles começaram a parcelar em duas vezes os nossos salários, mas aí começaram a atrasar as parcelas. Além disso, não temos mais plano de saúde, nem odontológico, a empresa não se posiciona, ninguém explica o que está acontecendo. Não vamos voltar a trabalhar enquanto eles não pagarem a gente" disse a trabalhadora em entrevista ao G1.

Ela ainda relatou as consequências do descaso da empresa com seus trabalhadores:

"Minhas contas estão atrasadas, todas, meu amigo que trabalha comigo está com ordem de despejo, por causa dos atrasos do aluguel. Trabalho há 10 anos nesta empresa e a gente só quer nossos direitos", disse a funcionária.

Pode te interessar:

Segundo sindicato, a empresa de telemarketing recebe regularmente os pagamentos pelos serviços prestados mas não paga seus funcionários.

Desde segunda-feira (9), os funcionários da empresa de telemarketing estão em greve contra esse descaso da empresa. Enquanto trabalhadores sofrem esses ataques e tem seus direitos violados, o dono da empresa mora em um dos bairros com metro quadrado mais caro da cidade e a empresa continua com seus lucros. Segundo o post do Facebook do SINTTEL-MG a greve continuará enquanto os trabalhadores não tiverem seus direitos garantidos.

Todo apoio aos trabalhadores e trabalhadoras do telemarketing de Belo Horizonte

Veja também: Editorial MRT - Militares desfilam por cima da fome e dos ataques: qual resposta nossa classe precisa dar?




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias