×

Absurdo capitalista | Trabalhadoras da limpeza das escolas de Santo André estão sem salários e direitos

Mais uma vez, as trabalhadoras da limpeza das escolas de Santo André estão sem salário. Já é sabido que as empresas terceirizadas da limpeza atuam como uma verdadeira máfia, a cada ano demitem suas funcionárias, mudam o nome da empresa e muitas vezes recontratam as mesmas trabalhadoras, com salários e direitos rebaixados.

quarta-feira 15 de junho | Edição do dia

Agora, novamente as trabalhadoras da limpeza das escolas de Santo André tão sem receber salário, a empresa SM serviços não dá nenhuma resposta sobre a situação. As trabalhadoras foram contratadas a partir do dia 9 de maio e até agora não receberam Vale Transporte e nem mesmo Vale Refeição, são centenas de mulheres que estão trabalhando sem nenhuma garantia de sustento de suas famílias.

A SM SUMIU

Desde o último 5 dia útil, quando o salário começou a atrasar, as funcionárias começaram a tentar entrar em contato com a empresa, porém, foram excluídas dos grupos de whatsapp da empresa e os supervisores não atendem telefone. Conversando com algumas funcionárias, elas já apelaram aos diretores de escola para que ajudem a falar com os supervisores e nem mesmo as gestões das escolas são atendidas.

Frente a essa situação, em muitas escolas as funcionárias paralisaram as atividades e organizaram no último dia 14 um ato na Diretoria de Ensino de Santo André, que se negou a receber as trabalhadoras, numa postura de que esse não é um problema da DE. Acontece que essa situação, que se repete sempre que em que a empresa terceirizada é trocada, é responsabilidade sim da Diretoria de Ensino, da Secretaria da Educação e do Governo do Estado de São Paulo e eles devem não apenas receber as trabalhadoras, como garantir o imediato pagamento de seus salários e direitos.

Falamos com a professora Maíra Machado, que leciona da EE Clotilde Peluso e ela contou que além da escola que ela trabalha, sabemos que as funcionárias estão sem salário em diversas escolas de Santo André como Ondina, Wanda Bento, Juarez Távora, Galeão, Zanei, Américo Brasiliense, Padre Agnaldo, Antônio Adib Chammas, Marajoara II, José Carlos Antunes, Amaral Wagner, Generoso Alves de Siqueira, Inacia Teruko, Paulo Emílio e José Henrique.

Maíra declarou que “é um absurdo que mais uma vez as trabalhadoras da limpeza estejam nessa situação, a SM é uma máfia. Rodrigo Garcia, governador de São Paulo é responsável e deve garantir o pagamento imediato dessas trabalhadoras, do salário e de seus direitos. Além disso, é preciso exigir a efetivação de todas as trabalhadoras terceirizadas com salários e direitos iguais aos efetivos.”




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias