×

Absurdo | Trabalhador responsável por câmeras do bar onde petista foi assassinado é encontrado morto

Claudinei Coco Esquarcini foi encontrado morto neste domingo (17) em Medianeira (PR). Ele era o vigilante responsável pelo acesso às câmeras do clube no qual Marcelo Arruda foi morto pelo policial bolsonarista Jorge Guaranho.

segunda-feira 18 de julho | Edição do dia

Câmeras de segurança mostram que Claudinei Coco Esquarcini, se jogou de um viaduto de Medianeira (PR) no último domingo (17). Sua morte vem sendo apontada como um suicídio. Ele foi socorrido com vida, mas acabou não resistindo.

Claudinei tinha 44 anos e deixa esposa e três filhos. Ele era de Santa Lúcia (PR) e trabalhou por 20 anos como agente de segurança na Divisão de Segurança da Central na Itaipu. Em Medianeira ele trabalhava como segurança da Itaipu Binacional.

A possível relação de Claudinei, um dos diretores da Associação Recreativa Esportiva Segurança Física de Itaipu (Aresf), com o assassinato de Marcelo Arruda, militante do PT, se dá no dia 9 de julho, em que Jorge Guaranho teve acesso as imagens do aniversário de Marcelo através de uma terceira pessoa cujo nome não foi divulgado pela Polícia Civil.

Segundo reportagem do Fantástico do domingo (17), diretores da Aresf conseguiam acessar as imagens do circuito de câmeras do local em tempo real. Um deles estava em um churrasco em outro local, a 700 metros da Aresf, no dia da festa de aniversário de Marcelo, e acessou as imagens pelo celular. Ao lado dele, estava Guaranho.

Depois disso, Guaranho foi até o local da festa e, gritando palavras bolosnaristas, xinga Marcelo e outras pessoas que participavam da festa do seu aniversário de 50 anos. Eles discutiram e após ser convencido pela mulher que estava com ele, o bolsonarista foi embora, prometendo voltar. Minutos depois, ele retornou, sacou a arma e atirou em Marcelo, que também estava armado. Após atingir o guarda municipal uma primeira vez, ele se aproximou do aniversariante já caído e atirou novamente. Marcelo Arruda também atingiu Jorge Guaranho.

A Polícia Civil indiciou o bolsonarista por homicídio qualificado por motivo torpe, mas descartou que o crime tenha caráter político.

De acordo com o Metrópoles, Claudinei conhecia o policial Jorge Guaranho. Outro vigilante do local afirmou que não era comum que as imagens das câmeras fossem mostradas a outras pessoas e citou Claudinei como o responsável por permitir que Guaranho visse as imagens da festa de Marcelo com temática do PT.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias