×

Carrefour | Trabalhador fica cerca de 36 horas preso no elevador do Carrefour, sem comida e sem água

O trabalhador ficou quase dois dias dentro do elevador e só foi encontrado ontem, no início do expediente dos trabalhadores do primeiro turno. Essa situação é mais uma expressão da barbaridade da rede Carrefour, que acumula casos absurdos de mortes de trabalhadores em serviço, além do caso extremamente racista da morte de João Alberto.

terça-feira 28 de setembro | Edição do dia

Imagem: Reprodução/Facebook/Moro em São Vicente e Região

Um trabalhador de uma unidade da rede Carrefour da Avenida Conselheiro Nébias, em Santos(SP), que estava desaparecido desde o último sábado (25), ao encerrar o expediente, foi encontrado preso dentro do elevador do supermercado na manhã de ontem segunda-feira (27). O supermercado funcionou no domingo (26) mas, mesmo assim, ninguém notou que ele estava preso dentro do equipamento. O rapaz ficou sem comer e sem beber durante todo o período.


Caso aconteceu na unidade do Carrefour em Santos, SP — Foto: Emilio Pechini

Ao não terem notícias do trabalhador, familiares passaram a divulgar imagens dele pedindo por informações de possíveis paradeiros por diversas páginas nas redes sociais. A mãe divulgou que o filho era usuário de remédios controlados e que nunca havia ficado fora de casa sem dar notícia antes.


Imagem: Reprodução/Facebook/Moro em São Vicente e Região

O trabalhador só foi localizado na manhã de ontem, segunda-feira, no início do expediente dos trabalhadores do primeiro turno. Ele estava preso dentro do elevador, onde passou cerca de 36 horas aguardando para ser libertado.

Veja mais: A rede Carrefour e o histórico de atrocidades desumanas que aconteceram em seus mercados

A mãe não chegou a registrar boletim de ocorrência sobre o desaparecimento porque foi orientada a aguardar 24 horas do desaparecimento, já que o filho é maior de idade.

Novamente a rede Carrefour comete mais uma barbaridade contra a classe trabalhadora, como aquele em que, deixou um trabalhador morrer por uma queda de empilhadeira, manteve um cadáver na loja em funcionamento, cobrindo com guarda-chuva e papelão, espancamento de um cachorro até a morte e o caso extremamente racista da morte de João Alberto.

Reveja o histórico absurdo da rede Carrefour:

Carrefour deixa corpo de trabalhador morto estendido no chão de loja aberta por mais de 3h

Carrefour faz outra vítima fatal! Trabalhador de 20 anos morre após queda de empilhadeira

Homem negro é assassinado por segurança e PM racistas no Carrefour em Porto Alegre

Alta de 73% nos lucros do Carrefour se dá em cima da fome, sangue e trabalho negro




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias