Mundo Operário

DENÚNCIA TELEMARKETING

Trabalhador da Atento denuncia salário de fome: “mal está dando pra pagar aluguel e sobreviver”

O Esquerda Diário recebeu essa semana mais uma denúncia de um trabalhador de telemarketing da Atento de Belo Horizonte (MG)

quinta-feira 8 de abril| Edição do dia

O Esquerda Diário recebeu essa semana mais uma denúncia de um trabalhador de telemarketing da Atento de Belo Horizonte (MG):

“Eu gostaria de denunciar uma situação na minha empresa. Estamos trabalhando em home office com ajuda de custo baixíssima, nosso salário até hoje não foi atualizado, ainda recebemos R$998,00 sabe, e está ficando difícil pois o custo de vida hoje está alto, não tem nada barato mais, mal está dando pra pagar aluguel e sobreviver (...)”

Em meio a pandemia esses trabalhadores estão recebendo menos de um salário mínimo. Justamente em um momento onde precisamos nos alimentar melhor e ter mais gastos para cuidar da saúde e evitar o contágio. Um absurdo!

O salário mínimo foi ajustado em 5,22%, no início do ano, indo para R$ 1.100,00, valor que, sabemos bem, também não cobre os gastos de uma família. Só os alimentos tiveram um aumento de preço esse ano de 19%. E o preço dos aluguéis em Belo Horizonte aumentou 6,24% em 2020. O gás de cozinha teve um aumento de 12,16%. Segundo o próprio Dieese o salário mínimo em fevereiro de 2021 deveria ser R$ 5.375,00. Como fechar as contas no final do mês com R$998,00? Bolsonaro não se importa, sua agenda neoliberal de privatizações só tem olhos para o lucro dos empresários.

E esses trabalhadores da Atento nem sequer tiveram seus salários reajustados, o que é um direito básico. Os acionistas milionários da Atento, do alto de suas mansões luxuosas, pensam apenas em seus lucros. Aproveitam da pandemia e do medo do desemprego para impor salários mais baixos e tirar tudo que puderem dos trabalhadores.

Mas o relato continua:

“(...) sendo que a nova turma de contratados está entrando com salário atualizado, sem motivo aparente. Estou há um ano na empresa, eles nem sequer falam em aumento, em reajuste, nem retroativo de reajuste. A situação está bem difícil, e nós não temos voz ativa.”

A Atento está deliberadamente dividindo os trabalhadores, contratando os mais novos com salário reajustado e deixando os mais velhos com salário defasado. Essa é uma estratégia perversa que as patronais utilizam sempre que podem, dividem os trabalhadores dando menos direitos e salários menores para um setor, mesmo cumprindo a mesma função. Uma forma de criar competição e enfraquecer a categoria.

Onde está o sindicato? O sindicato deveria ser o instrumento de organização dos trabalhadores. Em situações como essas, somente a união entre os trabalhadores pode mudar as coisas, se organizando por baixo com assembleias e reuniões nos setores, onde os trabalhadores podem tomar as decisões e ter "voz ativa", e assim organizar greves e paralisações para colocar a patronal contra a parede.

Nós do Esquerda Diário nos colocamos ao lado de todos os trabalhadores de telemarketing. Enviem suas denúncias para nós. Oferecemos nosso site e todos nossos instrumentos para serem sua voz. Estamos do lado de todos aqueles que levantam a cabeça frente a patronal.

Veja também:
Trabalhadores da Atento denunciam risco de contaminação com retorno de trabalho presencial
Operadores de telemarketing recebem menos que um salário mínimo em meio a pandemia
“Telemarketing é uma máquina de moer gente” denunciam trabalhadores da Atento

Ouça e compartilhe o Podcast Peão 4.0!

Todos os dias, ouça a realidade contada a partir dos trabalhadores em 5 minutos!

💬 Quer denunciar? Mande seu relato para +55 11 97750-9596
E siga o Esquerda Diário nas redes e plataformas de streaming!




Tópicos relacionados

Atento   /    Denúncias operárias   /    Pandemia   /    Telemarketing   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar