Política

15M

Todos ao ato em Porto Alegre na Esquina Democrática às 17h neste 15 de Março!

O ato em Porto Alegre contra a reforma da previdência, a reforma trabalhista e os ataques de Temer está marcado para concentração às 17h na Esquina Democrática. Porto Alegre entra nesta luta junto a um sem número de categorias que paralisaram suas atividades hoje, como os próprios professores do estado do Rio Grande do Sul, servidores da capital, metroviários de São Paulo, rodoviários de São Paulo e Rio de Janeiro, operários do ABC, etc. A lista é longa, bem como a quantidade de motivos que temos para sair às ruas nesse dia de hoje para protestar.

quarta-feira 15 de março de 2017| Edição do dia

Temer, Sartori, Marchezan, o Congresso, o Senado e o poder judiciário, junto a tantos outros governantes Brasil afora, estão querendo descarregar a crise econômica nas costas dos trabalhadores, ao invés de eles, os criadores da crise, a paguem. A reforma da previdência, a PEC 55, os parcelamentos dos salários e outros ataques que estamos sofrendo servem para pagar a dívida pública com os banqueiros, mecanismo que apenas serve para enriquecê-los ainda mais. Para resistir a esses ataques, precisamos de uma ampla mobilização da classe trabalhadora, aliada à juventude e demais setores da população e fazer valer a nossa voz nas ruas, nos atos massivos, nas paralisações, nas greves e nas ações.

Hoje tem sido um dia importante para resistirmos aos ataques, mas não pode se limitar aí. É necessário que as centrais sindicais, como a CUT e a CTB que controlam a maior parte dos sindicatos do país, organizem um plano de lutas sério, com assembleias nos locais de trabalho, a fim de erguermos uma resistência que possa dobrar o governo, apontando para uma greve geral. Até 2018, se não resistirmos agora, a reforma da previdência vai ter sido aprovada, bem como outros ataques.

Sobre o dia de hoje, Valéria Muller, estudante de Letras da UFRGS e militante da Faísca - Anticapitalista e Revolucionária, disse: “A juventude brasileira é um dos setores mais interessados em barrar a reforma da previdência e tantos outros ataques do governo. Muitos de nós, que sofre com o desemprego ou inicia o seu primeiro emprego agora, vai ter que trabalhar 49 para se aposentar. Se a situação já tá ruim agora, imagine depois... isso é inaceitável! É papel de todos os jovens, estudantes e trabalhadores, estarem ao lado dos trabalhadores nesse dia 15 para mostrar aos poderosos que não vamos arredar o pé. Essa aliança, da juventude e da classe trabalhadora, é que fazem eles tremerem. Lutamos contra os ataques do Temer em defesa do nosso futuro, para arrancar desses capitalistas os nossos direitos que estão sendo cortados e construir uma nova sociedade, ombro a ombro com cada trabalhador em luta. A Faísca - Anticapitalista e Revolucionária constrói o dia 15 de Março com essa perspectiva!




Tópicos relacionados

15M 2019   /    Reforma da Previdência   /    Reforma Trabalhista   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Porto Alegre   /    Política

Comentários

Comentar