×

Universidade de São Paulo | Todos ao ato contra o despejo dos estudantes do Bloco D do CRUSP, dia 13/08, às 16h

Ato ocorrerá dia 13/08 (sexta-feira), às 16h, em frente ao CRUSP. Também será realizada uma assembleia dos moradores após o ato, às 18h.

terça-feira 10 de agosto | Edição do dia

Este importante ato está sendo convocado pelo Comitê, composto por moradores e apoiadores externos, como proposto na última reunião aberta deste Comitê, para lutar contra a série de ataques e o despejo dos estudantes do Bloco D promovido pela Reitoria em meio à pandemia, sem qualquer direito à moradia e ajuda, relegando aos moradores a obrigação de procurar algum local para morar e oferecendo um mísero auxílio de R$ 500,00, que é extremamente insuficiente, para não dizer ridículo, para os padrões da cidade de São Paulo.

Após a madrugada do último domingo (08/08), um estudante, morador do conjunto residencial, foi levado preso por policiais militares, que estavam armados com fuzis, sem qualquer informação ou esclarecimento sobre o motivo da detenção. A cena foi mais um caso absurdo envolvendo a Polícia Militar, que possui uma base dentro do campus da Universidade de São Paulo construída pela reitoria de Vahan, onde há alguns meses policiais já haviam invadido um dos apartamentos do CRUSP e levado outro estudante preso.

Esse processo não é um caso isolado, sendo representação do conjunto dos ataques promovidos pela Reitoria, aliada do governo Dória, que junto ao governo Bolsonaro, atacam a educação em sua totalidade, desde a redução de gastos, como vimos com o escandaloso caso do CNPq, até o retorno inseguro das aulas, sem qualquer preparação das escolas, marcadas por um plano de desmonte e precarização. No caso aqui da Universidade de São Paulo, Doria anunciou recentemente a instalação de uma universidade privada nas instalações do campus Butantã da USP.

Este ato é fundamental para fortalecer nossas lutas, como as que ocorrerão nessa quarta-feira (11/08), que lutarão também pela liberdade de Galo, militante preso arbitrariamente pela Polícia. Precisamos batalhar para massificar o apoio e a mobilização em torno das demandas dos estudantes do Conjunto Residencial da USP (CRUSP), que diz respeito a uma luta constante por acesso e permanência na Universidade, demandas históricas que as reitorias se empenharam para ser contra e que foram sempre impostas pela nossa luta. Por isso levantamos a necessidade de que o DCE da USP chame uma Assembleia Geral, para generalizar essa luta entre todos os estudantes da universidade.

Veja mais:

Além disso, repudiamos completamente as prisões e a presença da Polícia no Campus da Universidade de São Paulo. Nós da Faísca e do Esquerda Diário estamos lado a lado, em total apoio e solidariedade ativa, aos moradores do CRUSP, lutando contra o despejo dos estudantes, pela total transparência do projeto de reforma, por uma permanência e assistência dignas, e pela garantia de condições dignas aos habitantes do Bloco D para que seja possível a implementação do projeto de melhoria de suas residências. Por tudo isso, contra os ataques da Reitoria de Vahan e seus aliados, como a Polícia, chamamos todos que puderem comparecer a se somarem a essa luta!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias