Gênero e sexualidade

JUSTIÇA MACHISTA PROTEGE EMPRESÁRIO

Times de futebol se solidarizam com Mari Ferrer no Twitter

Campanha ganha adesão de 13 times de futebol e jogador Richarlison, que expressaram em seus perfis do Twitter rechaço ao caso de estupro de Mariana Ferrer pelo empresário André de Camargo Aranha com #EstuproCulposoNãoExiste e #JustiçaPorMariFerrer

terça-feira 3 de novembro| Edição do dia

As redes sociais foram tomadas pela hashtag #justicapormaribferrer em protesto contra a decisão do Judiciário de inocentar o empresário André de Camargo Aranha, que drogou e estuprou Mariana em festa, alegando “estupro culposo”, nítida invenção do juiz de afirmar que o empresário não teria intenção de estuprar a vítima. Imagens divulgadas pelo Intercept escancaram o advogado de defesa do empresário humilhando Mariana Ferrer, que protestou contra a atuação e o juiz apenas disse para ela se “recompor”. Grandes clubes, como Corinthians e Flamengo, e Richarlison, atacante do Everton e da Seleção, somaram-se a essa campanha em suas contas do Twitter e expressaram o rechaço, confira:

Diana Assunção, da Bancada Revolucionária de SP, afirma que: “Fica explícito nesse revoltante caso o quanto o judiciário está a serviço da classe dominante, e distorce as leis o quanto for necessário para poupar seus membros de serem condenados por crimes monstruosos como o cometido contra Mari Ferrer. O patriarcado tem que cair! Toda solidariedade a Mari Ferrer!”

Conheça também o podcast Feminismo e Marxismo sobre a luta das mulheres contra a opressão e a exploração, desde o resgate histórico de grandes eventos e suas protagonistas até as perspectivas da luta feminista junto a classe trabalhadora nos dias de hoje, cuja apresentação é de Diana Assunção, fundadora no Brasil do grupo Pão e Rosas

Veja mais: A sentença de estupro culposo de Mari Ferrer é a cara do judiciário machista, diz Diana Assunção




Tópicos relacionados

Caso Mari Ferrer   /    Bancada Revolucionária de Trabalhadores   /    Governo Bolsonaro   /    Mulheres   /    Machismo   /    Estupro   /    Mulher   /    Poder Judiciário   /    Violência contra a Mulher   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar