Sociedade

SÃO PAULO

Terreno ocioso na São Remo é ocupado por direito à moradia

Na última segunda-feira (1), um dos terrenos ociosos que era da Universidade Estadual de São Paulo (USP) foi ocupado por direito à moradia. O terreno está situado entre as ruas Baltazar Rabelo, Avenida São Remo e rua Pangaré, que dá acesso ao Hospital Universitário (HU).

quarta-feira 3 de fevereiro| Edição do dia

Foto: Associação Poliesportiva SÃO REMO

Conhecido entre os moradores da comunidade da São Remo como "Buracanã", o terreno foi cedido à CDHU para construção de moradia popular entre 2010 e 2011, mas esse direito nunca avançou.

Durante todo esse tempo, o terreno, cadastrado como quadra 10 na prefeitura de São Paulo, vem servindo como depósito de entulhos, como descarte de pneus, ferro velho, colchões, madeiras, restos de construção, assim como criadouro de ratos, baratas, cobras, e animais perigosos para a população local.

Diante do rebaixamento de nível de vida descarregado nas costas dos trabalhadores e do povo pobre, com o fim do auxílio emergencial e a urgência que Bolsonaro, Câmara, Congresso, STF e o conjunto do regime político herdeiro do golpe institucional de 2016, colocam para a passagem das reformas, aprofundados pela pandemia, moradia é um direito básico.

Veja também: Trabalhadores do HU da USP dão exemplo e realizam forte paralisação por vacina para todos




Tópicos relacionados

Hospital Universitário da USP   /    Moradia   /    Sociedade   /    São Paulo   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar