×

TERCEIRIZADAS SEM RECEBER | Terceirizados da Agile Corp denunciam perseguição da chefia, além de falta de salários e atraso de cestas básicas

Publicamos aqui mais denúncias enviadas ao Esquerda Diário por trabalhadores terceirizados da empresa Agile Corps, apontando não só a continuidade da situação desses profissionais, de trabalhar sem receber, como também as ameaças e perseguição da chefia, coagindo trabalhadores que eles sequer remuneram.

sexta-feira 21 de maio | Edição do dia

Há um dia, publicávamos aqui no Esquerda Diário denúncias de auxiliares de serviços gerais das escolas da rede estadual do Rio de Janeiro, que já chegam no fim de maio e seguem trabalhando sem terem recebido o salário de abril. Agora, chegam mais denúncias, de cozinheiras trabalhando em escolas municipais com as quais a Agile Corp também tem contratos no Rio, que não só mostram a continuidade da situação, como também a perseguição sofrida por estes que são forçados a seguirem trabalhando normalmente, enquanto ficam sem dinheiro.

A Agile Corp, antiga Masan, explora múltiplos contratos de prestação de serviços tanto para o governo do Estado como para municípios cariocas. É beneficiária de vários contratos emergenciais, para os quais não é necessária licitação, como no município do Rio, onde recebeu R$ 36 milhões da gestão Paes para cuidar da limpeza em escolas da rede municipal.

Trabalhadores que, frente à falta de salários, precisam arrumar outras fontes de renda para se manter, recebem advertência por faltar um trabalho para o qual sequer estão sendo pagos.

Cozinheiras, funcionárias da mesma empresa e que também são terceirizadas do Estado, que nos enviaram denúncias acrescentam que, quando questionam a gerência sobre a previsão de pagamento, recebem como resposta que devem conformar-se com a situação ou se demitirem

Quando cobramos nossos direitos, ainda somos maltratados. A gerente fala que quem não está satisfeito, pede conta, pois ela tem várias pessoas querendo trabalhar. Nós queremos trabalhar também, apenas queremos nossos direitos

As ameaças são feitas por uma empresa que, além de dever salários, também atrasa cestas básicas a quase um ano.

Temos cestas básicas em atrasado desde o ano passado. Contando até o dia de hoje, já tem 10 em atrasado. Em janeiro de 2020, não recebemos porque foi dito que funcionário de férias não tem direito a cesta. Aí veio a pandemia, em março de 2020, e deixaram de mandar a cesta por conta da Pandemia. Aí retornamos e falaram que iam pagar e até hoje nada. Temos também Dissídio desde 2019 em atrasado

Reafirmamos nosso apoio a todos os trabalhadores da Agile Corp e de todas as empresas terceirizadas que submetem seus funcionários, em grande parte mulheres negras, a condições absurdas de abuso e precarização. Ressaltamos, também, a responsabilidade dos governos municipais, em especial da gestão Eduardo Paes no município do Rio, e de Cláudio Castro no governo do Estado, em manter essa situação.

Batalhamos pela unidade de todos os trabalhadores terceirizados de todas as empresas que passam por cortes de salário, seja no município ou no Estado, junto aos efetivos, para lutar contra essa situação absurda criada pelas empresas, que se perpetua com total conivência do Estado!!

Ouça e compartilhe o Podcast Peão 4.0!

Todos os dias, ouça a realidade contada a partir dos trabalhadores em 5 minutos!

Quer denunciar? Mande seu relato para +55 11 97750-9596
E siga o Esquerda Diário nas redes e plataformas de streaming!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias