×

Crise climática | Tempestade de poeira deixa 5 pessoas mortas no interior de São Paulo e alcança outras regiões

Ocorreram cinco mortes e a suspensão das aulas presenciais ontem (4) em cidades do oeste paulista, devido aos estragos causados pela tempestade de poeira com rajadas de vento de até 103 km/h na última sexta (1º).

terça-feira 5 de outubro | Edição do dia

Imagem: ANDREY LUZ/AFP/METSUL METEOROLOGIA

O construtor Valter Aparecido Balbo, 56, sofreu um traumatismo craniano ao ser atingido por uma árvore que caiu durante o temporal enquanto transitava de moto, na cidade de Araçatuba. Ele foi hospitalizado, mas não resistiu, vindo a falecer na noite deste domingo (3).

Pode te interessar: Faísca discute manifesto internacional pelo clima em plenária nacional com saudações de trabalhadores

Na cidade de Tupã, já havia sido registrada a morte de um trabalhador da construção civil atingido por uma parede que desabou com os fortes ventos da tempestade. Já em Santo Antônio do Aracanguá, a ventania alastrou um incêndio que matou três pessoas.

Veja mais: "Nenhum governo e partido capitalista, nem os verdes ou de esquerda, está disposto a tomar as medidas que a situação exige" diz Vitória, da UFRJ

Há uma estimativa de um prazo de pelo menos dez dias, para encerrar a limpeza das ruas, tomadas de galhos, destroços e sujeira na cidade de Araçatuba. Foram comuns quedas de árvores durante o temporal. A ventania também causou destelhamento de imóveis e rompimento de fiações, o que gerou interrupção no fornecimento de energia em diversos municípios da região, problema que se manteve ainda nos dias seguintes ao temporal dada a proporção dos estragos.

A Energisa Sul-Sudeste, que atende 24 cidades no oeste paulista, disse ter atendido mais de 3 mil ocorrências relacionadas ao temporal nas últimas 72 horas, que afetaram cerca de 50 mil clientes, no interior de São Paulo e em outros cinco estados.

Veja também: “Nossa estratégia para ativar o freio de emergência é ao lado da classe trabalhadora” disse Luiza da UnB

A concessionária mantinha, ainda nesta segunda-feira, 30 equipes em ação em Presidente Prudente, um dos municípios mais afetados pela tempestade de poeira, para atender ocorrências descentralizadas.

A CPFL Paulista, que opera na região de Araçatuba, no sábado disse ter tido avanço significativo nos reparos, mas que ainda mantinha equipes totalmente mobilizadas. No mesmo dia, alguns moradores de Dracena, onde atua a Neoenergia Elektro, só tiveram o serviço retomado à noite. A CPFL afirma que ainda mantém equipes em ocorrências pontuais, principalmente na zona rural, mas que 95% de seus clientes afetados já tiveram fornecimento reestabelecido.

A cidade de Presidente Prudente registrou danos em 25 prédios públicos e precisou interromper a vacinação contra a Covid-19 no sábado devido à falta de energia em várias unidades de saúde.

A ventania ocorreu após uma frente fria vinda do sul ter encontrado uma massa de ar quente na região, o que gerou instabilidade.

Os ventos fortes suspenderam e carregaram a poeira do solo na região, que vem de um período de baixa umidade e estiagem. Segundo o Monitor de Secas, da ANA (Agência Nacional de Águas), com dados de agosto, o noroeste de São Paulo vive seca excepcional, a mais intensa em sua classificação.

A monitor da ANA também aponta seca extrema em parte do oeste paulista e do leste de Mato Grosso do Sul, faixa que faz divisa com São Paulo e também foi afetada pela tempestade de poeira, caso de Três Lagoas (MS). Na sexta, ainda houve relatos de temporal parecido em Goiás e no Maranhão.

O fenômeno visto no interior de São Paulo, que afetou as regiões de Franca e Ribeirão Preto na semana anterior, é também conhecido como haboob. A parede de poeira que se ergue pode ter milhares de metros de altura e até 160 km de largura. Ele é mais comum em regiões de seca e pode ser influenciado por ações humanas, desertificação, degradação e pelas mudanças climáticas.

Pode te interessar: O capitalismo e seus governos destroem o planeta: destruamos o capitalismo!

Pedro: o que destrói o planeta não é o ser humano em si, mas os capitalistas e seus governos




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias