Taxa de ocupação de leitos de UTI para Covid no Rio chega a 95%

Na quarta-feira chegou a 95% que foi a maior taxa desde o inicio da pandemia. Fechamento de diversos hospitais de campanha e precarização de hospitais tradicionais do Rio, como o Hospital Federal de Bonsucesso, que pegou fogo no mês passado, são motivos para esta superlotação

sexta-feira 13 de novembro| Edição do dia

IMAGEM: LUCAS TAVARES/ZIMEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Dados informados pela prefeitura demonstram que a cidade do Rio de Janeiro está com quase lotação máxima de leitos específicos para UTI. Esta semana se chegou a 95% de ocupação.

Os governos do Estado, até então governado por Witzel e agora por seu ex-vice Cláudio Castro e da Prefeitura de Crivella, são diretamente responsáveis por esta superlotação.

Veja também: Em vídeo junto de Bolsonaro, Crivella minimiza mortes por Covid: “morreu menos do que o esperado”

Ambos são do grupo ideológico que desde o início da pandemia tentou minimizá-la, junto de Bolsonaro. É também deles a responsabilidade pelo fechamento de diversos hospitais de campanha, alguns que não chegaram nem a abrir mas que já foram suficientes para escorrer o dinheiro público pelo ralo, gerando escândalos de corrupção, como o que levou Witzel a ser deposto.

Com informações da Rádio CBN.




Tópicos relacionados

COVID-19   /    Coronavírus   /    Wilson Witzel   /    Marcelo Crivella   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar