×

Greve de Professores | TJ do Maranhão mostra mais uma vez a face autoritária da justiça brasileira

A onda de greves que se espalha pelo Brasil chegou no Maranhão, no município de São Luís, onde a categoria de professores paralisou seus trabalhos dia 18 de Abril, completando hoje (25) uma semana. Isso reforça ainda mais a importância da mobilização de toda a classe trabalhadora, operária e de estudantes por todo Brasil.

segunda-feira 25 de abril | Edição do dia

A onda de greves que se espalha pelo Brasil chegou no Maranhão, no município de São Luís, onde a categoria de professores paralisou seus trabalhos dia 18 de Abril, completando hoje (25) uma semana. Isso reforça ainda mais a importância da mobilização de toda a classe trabalhadora, operária e de estudantes por todo Brasil em busca da vitória contra o monopólio da máquina pública pela burguesia.

Em suma, os profissionais da educação reivindicam reajuste de salários que equiparem com a inflação acumulada dos últimos 5 anos. Os professores (cerca de 2 mil grevistas) exigem aumento de 33,24% para o magistério de nível médio, e de 36,56 para o nível superior.

Na pauta dos atos estão inclusas também questões de achatamento salarial e precarização do plano de carreiras e aposentadorias. Além disso, protestam por melhores condições de trabalho, solução do problema das merendas dos alunos e das condições estruturais das escolas.

No último dia 20, a Prefeitura de São Luís, através de um descaso nítido do prefeito Eduardo Braide(Podemos), ofereceu o aumento de míseros 10,06% para os profissionais da educação que majoritariamente recusaram, pela proposta estar obviamente muito aquém do exigido.

O sujo falando do mal lavado | Barroso diz que militares querem atacar as eleições, mas o STF manipulou o processo em 2018

Contudo, os ataques vão além. A Assessoria Jurídica do Sindicato vem lutando contra as decisões da desembargadora Maria Francisca de Galiza, que claramente se mostra cooptada com o prefeito Braide.

Semana passada ela acatou uma Ação de Nulidade de Greve com Tutela de Urgência pedida pela prefeitura da cidade. Hoje, foi divulgado pelo site do G1 uma nova ação de ataque do TJM aos grevistas, que consiste em permitir que a Prefeitura desconte dos salários dos professores todos os dias da greve. Nós do Esquerda Diário traremos novas atualizações sobre os desdobramentos dessas ações contra a greve dos professores.

Sobre o cronograma dos atos, estava marcado hoje (25) uma passeata que iniciaria após a concentração em frente a Igreja de São Francisco, às 8h da manhã, seguiria até a Secretaria Municipal de Educação – SEMED e depois em direção à Câmara Municipal de Vereadores (Informações coletadas do site do Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Municipal de São Luís – Sindeducacao.org).

Acima de tudo, daremos todo apoio possível à categoria. Toda a vitória, por menor que seja, alcançada pelo proletariado é um passo importante. E que os capitalistas paguem pela crise e sucateamento do funcionalismo público.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias