Política

ATAQUE AO PORTA DOS FUNDOS

Suspeito do atentado ao Porta dos Fundos faz video revindicando o atentado e criticando Lula e Boulos

Eduardo Fauzi, suspeito de promover o atentado à produtora do Porta dos Fundos, veio por meio de um novo vídeo que começou a circular nas redes sociais desde a noite de sexta-feira (3) atacar o ex-presidente Lula, o líder do MTST, Guilherme Boulos, além do humorista Fábio Porchat.

sábado 4 de janeiro| Edição do dia

Fauzi, no início do vídeo afirma que o Fábio Porchat é hipócrita ao dizer que as reações negativas ao Especial de Natal do grupo humorístico são homofobia e que o ator não estaria em seu “lugar de fala”. Sobre Guilherme Boulos, Fauzi afirma que o líder sem-teto “vive de invadir propriedade particular, extorquir pessoas, e ninguém fala nada”. Quanto ao ex- presidente Lula ele diz : “Quando Lula diz que um menor não pode ser violentado pela polícia por roubar um celular, isso é um absurdo!”.

“Não houve dano material nenhum, vitima nenhuma, ninguém foi posto em perigo. O que tá sendo julgado ali é dentro de opinião. Porque quando alguém se levanta contra, o sistema bate pesado, se protege como uma máfia”, declara, Eduardo Fauzi.

"As pessoas estão hiperdimensionando um ato que foi quase que em nada criminoso diante da blasfêmia contra Cristo. Essa, sim, foi criminosa”, completa.

No decorrer do vídeo, o suspeito fala sobre uma chamada “guerra cultural”, onde uma das principais vítimas seria justamente o grupo Porta dos Fundos.
Além disso, ele minimiza o ataque a bomba à produtora do grupo e diz que o ato não foi um ataque terrorista.

Fauzi é filiado ao PSL, partido o qual Jair Bolsonaro se candidatou a presidência da República. Ele ainda termina o vídeo fazendo a saudação típica integralista, chamada "anauê". O suspeito, possui mais de 15 registros criminais




Tópicos relacionados

Extrema-direita   /    Política

Comentários

Comentar