Sociedade

CORONAVÍRUS

Suspeitas de coronavírus são registradas como gripe na Cidade de Deus

Os médicos que atuam na UPA da Cidade de Deus relatam não haver testes à disposição dos pacientes com suspeita de contaminação pelo Covid-19 e são orientados a sub diagnosticar os mesmos com síndrome gripal.

sexta-feira 27 de março| Edição do dia

Imagem: VejaRio

Em meio a uma pandemia do novo coronavírus em situações precárias de um sistema de saúde que já se encontrava colapsado antes mesmo da situação atual. Notícia foi veiculada amplamente e circulou nas redes sociais.

Profissionais que atuam na UPA na Cidade de Deus, comunidade da zona oeste do Rio de Janeiro, relatam que foram orientados a diagnosticar todos os pacientes com sintomas semelhantes a quem possui o novo Covid-19 com uma síndrome gripal, seguindo orientação fixada em frente ao computador dos médicos, desde quinta-feira (19), que sugere esse diagnóstico seguido do recado: “avisar por mensagem para a coordenação se necessitar de internação”. Os testes só são feitos em pacientes classificados com síndrome respiratória aguda grave, em caso de internação. Porém, avisar sobre esses casos não mudou a rotina, pelo contrário, pacientes em caso grave foram retirados do sistema.

É extremamente necessário a realização de testes massivos para um isolamento e tratamento eficaz para diminuir a transmissão do vírus, a população tá morrendo sem nem o direito de um diagnóstico correto. Segundo a denúncia, ao menos 40 casos foram subdiagnosticados, a falta desses casos registrados no sistema nos deixa sem saber a estatística real do número de casos na Cidade de Deus. Mas pouco se interessa por essas vidas Bolsonaro e os capitalistas que só pensam em proteger seu próprio lucro, não se importa com quantos pobres vão morrer nas favelas, mas rapidamente se importa com a situação dos bancos frente a crise.

Witzel que declarou não seguir o chamado de Bolsonaro e orienta a população a seguir a quarentena, não se distancia da política do mesmo e não se refere a saúde do povo pobre que vive nas favelas em uma situação extremamente precária sem água para lavar as mãos, sem comida enquanto a merenda estocada nas escolas que poderiam ser distribuída em cestas básicas permanece trancada e sem emprego quando em tempo recorde apoiou a MP da morte. Deixa a população sem o mínimo de recursos de proteção e até mesmo profissionais da rede da saúde sem acesso aos materiais básicos de proteção, fazendo com que os próprios funcionários comprem suas máscaras.

A estratégia política adotada pelo Witzel e Bolsonaro só está a serviço de proteger os lucros dos capitalistas e não oferece uma saída para a população pobre das favelas, trabalhadores, jovens e idosos. É extremamente necessária uma união da classe trabalhadora para conduzir estas medidas de emergência, com um plano de luta contra estes governos, e para fazer com que os capitalistas, que produziram esta crise, paguem por ela!




Tópicos relacionados

Favela Denuncia   /    Coronavírus   /    favela   /    Sociedade

Comentários

Comentar