×

Tragédia capitalista | Sobe para 87 mortos confirmados na tragédia de Recife. Não é a natureza, é o capitalismo!

Já somam 87 pessoas mortas em decorrência das chuvas intensas e dos deslizamentos que começaram na quarta-feira na região metropolitana de Recife. Desses mortos, 79 aconteceram entre sexta e domingo desta semana.

segunda-feira 30 de maio | Edição do dia

Mais de 32 mil famílias que estão em áreas com risco de deslizamento em Recife foram orientadas a procurarem abrigo. Mais de 3957 pessoas estão desabrigadas e 533 desalojadas. Ao todo são 14 cidades atingidas pelas chuvas que estão em estado de Emergência. As cidades são: Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Moreno e Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana e São José da Coroa Grande, Nazaré de Mata, Macaparana e São Vicente Ferrerquatro, na Zona da Mata.

Nas últimas 24 horas, pelo menos 20 pessoas morreram por conta de deslizamentos de terra no Jardim Monte Verde, bairro na zona sul do Recife. Entre as vítimas, ao menos oito eram crianças.

Além dos deslizamentos, uma parte do muro do aeroporto da capital também desabou nas últimas horas e dezenas de locais ficaram alagados na região metropolitana de Recife. A Defesa Civil de Recife recebeu 274 chamados de moradores na madrugada do sábado, com pedidos de vistorias e de colocação de lona plástica para proteger das chuvas.

Na noite desta sexta-feira, a prefeitura de Recife alertou a população sobre o risco causado pelas chuvas registradas na cidade. O prefeito João Campos orientou os moradores a procurarem locais seguros diante das previsões e anunciou a mobilização de 3 mil profissionais para atuarem no socorro às vítimas.

"O Recife e a região metropolitana estão sendo atingidos por um fenômeno extremamente rigoroso conhecido como ondas de leste. Temos em algumas localidades da cidade um acúmulo de 428 milímetros [de chuvas] nas últimas 96 horas", afirmou nas redes sociais.

Contudo, sabemos que os governos de Paulo Câmara, governador de Pernambuco e João Campos também são responsáveis pela tragédia. Muitos dos que estão auxiliando nos resgates são populares, com pouco auxílio de equipamentos e mesmo com as forças mobilizadas até o momento não são o bastante para encarar a magnitude dessa tragédia.

É urgente um plano de emergência para enfrentar essa situação. Medidas como brigadas de trabalhadores para resgate e socorro emergencial dos afetados; socializar as moradias desocupadas, reconstruir as destruídas, aprimorar as existentes, socializar hotéis para construção de abrigos. Com isso, é também necessário ser levantado de pé um plano de obras públicas para reconstrução e prevenção das áreas afetadas e as que sofrem possibilidade de inundação. Uma medida dessa ainda geraria empregos para a situação do desemprego que enfrentamos porque os capitalistas descarregam a crise que é deles nas nossas costas. E esse plano tem que ser gestionado pelos trabalhadores e com o controle da população.

Os problemas de infraestrutura das áreas que sofrem pelas chuvas, acontecem apenas pela miséria capitalista que joga camadas de trabalhadores nas áreas menos protegidas nas cidades enquanto os capitalistas estão em suas coberturas. Por isso falamos, não é apenas a natureza, é o capitalismo!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias