Internacional

Índia

Sindicatos de agricultores na Índia convocam greve geral nacional

Hoje, 8 de dezembro, os sindicatos de agricultores em toda a Índia convocaram uma greve para aprofundar seus protestos em curso contra três novas leis aprovadas pelo governo controlado pelo BJP de Modi que dará às empresas um imenso poder de barganha sobre os agricultores e controle efetivo sobre o setor agrícola.

quarta-feira 9 de dezembro de 2020| Edição do dia

1 / 1

Em 26 de novembro, a maior greve geral de um dia do mundo aconteceu na Índia, onde mais de 200 milhões de trabalhadores paralisaram o país e se recusaram a trabalhar. Apoiada por 10 centrais sindicais e mais de 250 organizações de agricultores, a greve levou a uma paralisação quase total em vários estados indianos.

A greve foi reforçada por ações em massa tomadas por agricultores de todo o país, 300.000 dos quais marcharam em Nova Delhi e fecharam as ruas , lutando pela revogação de três projetos de lei agrícolas pró-empresários que foram aprovados no Parlamento no início deste outono.

Na terça-feira de 8 de dezembro, os agricultores indianos planejam fazer outra greve. Desde 26 de novembro, milhares de agricultores ocuparam várias fronteiras estratégicas de Delhi, recusando-se a sair até que o governo revogue as três novas leis. Após o fracasso da quinta rodada de negociações, os sindicatos de agricultores fizeram um apelo para fechar o país e aumentar a pressão sobre Delhi. Esta próxima greve foi apoiada por uma coalizão de partidos de oposição, que vão do Congresso ao Partido Aam Aadmi e Dravida Munnetra Kazhagam, todos que veem o BJP como uma ameaça ao seu próprio poder. A Frente de Esquerda, que controla alguns dos maiores sindicatos, também anunciou seu apoio à greve e fará manifestações amanhã. Embora a greve seja grande, é limitada aos sindicatos de agricultores e alguns outros setores, por isso não é esperado que a participação seja tão alta quanto em 26 de novembro.

A greve também foi endossada pelos dez maiores sindicatos do país. Trabalhadores do transporte comercial e bancário anunciaram paralisações e ações de solidariedade. O transporte público em Delhi, onde grande parte do fogo está sendo concentrado, também deve ser afetado, já que um setor de trabalhadores do transporte público anunciou que entrará em greve.

Para que os fazendeiros e trabalhadores ganhem suas demandas e para que possam desferir um golpe efetivo no governo Modi, é essencial que a classe trabalhadora entre em cena de forma mais ativa e force uma greve indefinida. Os trabalhadores organizados em setores estratégicos, como transportes, mineração, bancos etc., precisam mais uma vez fazer uma greve coordenada, paralisando todo o país. As demandas dos trabalhadores, incluindo a suspensão da privatização dos serviços públicos, uma resposta Covid-19 mais coerente, auxílio emergencial e refeições gratuitas para famílias carentes em todo o país precisam ser atendidas. À medida que Modi intensifica a retórica nacionalista e fecha os olhos à violência contra as minorias - na verdade, tolerando-a - enquanto continua a apoiar abertamente os interesses dos capitalistas, os trabalhadores indianos devem lutar, tendo em mente que o Estado não está a seu lado, e que a única forma de causar um grande impacto é acabando completamente com a economia.

Nas últimas duas semanas, os agricultores continuaram a pressionar o governo Modi, recusando-se a conceder suas demandas enquanto ocupam as principais fronteiras e estradas que levam à capital do país. Eles se recusaram a aceitar as palavras vazias oferecidas por Modi e seus comparsas e se comprometeram a continuar essa pressão até que o governo revogasse as novas leis agrícolas. Para escalar essa pressão, para ganhar as demandas não apenas dos agricultores, mas do alívio tão necessário para todas as massas trabalhadoras, é imperativo que os trabalhadores entrem ativamente em cena com suas ferramentas de greves e piquetes e pressionem por um tempo indefinido com uma greve geral. Os trabalhadores precisam ir além das lideranças sindicais stalinistas, que continuam a agir como uma força conservadora e convocam greves de apenas um dia para que os trabalhadores acabem por perder o gás, e que são incapazes de se enfrentar de fato com o Estado e conseguir vitórias efetivas.

Os atuais protestos de agricultores foram um dos movimentos mais poderosos contra o regime de Modi. A greve de 8 de dezembro é a segunda greve geral na Índia em duas semanas, indicando um movimento entre as massas operárias e camponesas de ruptura com o regime de Modi. Para não só desferir um golpe definitivo, mas também tomar consciência do seu próprio poder, é preciso que trabalhadores e camponeses lutem juntos, valendo-se das vantagens de sua posição estratégica.

Traduzido de: https://www.leftvoice.org/farmers-unions-call-for-national-general-strike-dec-8




Tópicos relacionados

Narendra Modi   /    Greve Geral   /    Internacional

Comentários

Comentar