Política

OPERAÇÃO AMAZÔNIA

Simulação de guerra contra Venezuela na Amazônia teve presença de Mike Pompeo dos EUA

Durante o mês de setembro o Exército Brasileiro realizou uma enorme simulação de guerra na Amazônia mobilizando 3600 militares ao custo de 6 milhões de reais, a operação foi acompanhada de perto por militares dos EUA, inclusive por Mike Pompeo, secretário de Estado dos EUA.

sexta-feira 18 de dezembro de 2020| Edição do dia

(Foto: Bruno Mancinelle/ IOM/ Pool via Reuters)

A operação coincide com a retirada, por Bolsonaro, das credenciais de diplomatas do regime de Maduro que atuavam no Brasil. Batizada de Operação Amazônia o exercício contou com demonstração de lança mísseis e outros armamentos pesados, uma clara demonstração de forças provocadora próximo à fronteira com a Venezuela.

Deputados questionaram, por meio de requerimento, o Ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva sobre os objetivos da operação. Azevedo e Silva respondeu poucas perguntas sem dar maiores detalhes, como se tal operação fosse um treinamento de rotina do Exército Brasileiro nessas dimensões. Ao ser questionado sobre se o país sofre ameaça concreta que justifique a operação ou se considera potencial inimigo na América do Sul Azevedo e Silva respondeu: “Enfatiza-se não fazer, na atual conjuntura, hipótese de conflito entre o Brasil e qualquer país sul-americano, tampouco ameaça de invasão do território nacional”.

Bolsonaro aumenta a crise diplomática com a Venezuela e transforma a Amazônia num potencial quintal militar norte americano. Os interesses imperialistas na Venezuela seguem firmes após a tentativa de golpe com Juan Guaidó sair frustrada em 2019. Nenhuma ilusão no entanto se pode depositar no regime autoritário e degenerado de Maduro. Mas que o povo venezuelano possa se auto determinar livres das garras do imperialismo.




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Mike Pompeo   /    Fora imperialismo da Venezuela   /    Governo Bolsonaro   /    Crise capitalista   /    Jair Bolsonaro   /    Donald Trump   /    Nicolás Maduro   /    Crise diplomática com Venezuela   /    Estados Unidos   /    Política

Comentários

Comentar