×

Autoritarismo de toga | STF manda censurar redes sociais do PCO em medida autoritária do inquérito das fake news

Nesta quinta-feira, 02/06, o ministro Alexandre de Moraes determinou que postagens do PCO sejam incluídas no inquérito das fake news e que a Polícia Federal intime Rui Costa Pimenta, presidente do partido, a depor em um prazo de cinco dias. Moraes mandou também que sejam bloqueados os perfis do PCO no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter, Youtube, TikTok. Um claro ataque às organizações de esquerda e dos trabalhadores!

quinta-feira 2 de junho | Edição do dia

Foto: Divulgação

O inquérito das fake news, que supostamente investigaria expoentes do bolsonarismo por ataques ao STF, agora mostra que mantém sua mira ativa às organizações de esquerda, como o PCO (Partido da Causa Operária).

“Efetivamente, o que se verifica é a existência de fortes indícios de que a infraestrutura partidária do PCO, partido político que recebe dinheiro público, tem sido indevida e reiteradamente utilizada com o objetivo de viabilizar e impulsionar a propagação das declarações criminosas, por meio dos perfis oficiais do próprio partido, divulgados em seu site na internet”, escreveu Alexandre de Moraes no despacho de hoje.

Pode te interessar: A disputa bonapartista e as eleições de outubro

E ainda foi além: “É necessário destacar que o Partido da Causa Operária, além das publicações no Twitter, utiliza sua estrutura para divulgar as mesmas ofensas nos mais diversos canais (Instagram, Facebook, Telegram, Youtube, Tik Tok), ampliando o alcance dos ataques ao Estado Democrático de Direito, de modo que atinjam o maior número possível de usuários nas redes sociais, que somadas, possuem quase 290 mil seguidores”, sustentou o ministro.

É importante lembrar o papel central que o STF teve na manipulação das eleições de 2018, como parte da continuação do golpe institucional da 2016 e da prisão arbitrária de Lula "com Supremo, com tudo". O STF mostra seu caráter autoritário ao usar contra a esquerda as armas que "afiou" contra a extrema direita bolsonarista. Não dá para se apoiar em nenhum bando burguês institucional para enfrentar a odiosa extrema direita. É preciso confiar somente na força independente da classe trabalhadora para defender nossos direitos! Contra o autoritarismo do STF e qualquer medida de censura!

Veja também: Militares e STF trocam farpas sobre as eleições, mas estão juntos para defender o regime e as reformas

Letícia Parks, dirigente nacional do MRT, disse a pouco em suas redes sociais:




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias