×

Retorno Inseguro às Aulas | Rui Costa quer impor retorno das aulas presenciais na Bahia quando maioria dos professoras não receberam a segunda dose

Foi anunciado pelo governador do estado da Bahia, Rui Costa (PT) o retorno das aulas presenciais que acontecerá no dia 26 de julho de 2021. O estado obteve uma pequena queda nas mortes por covid-19 e encontra-se em estabilidade, porém os próprios médicos insistem apelando para que a população tome todos os cuidados necessários, pois essa queda ainda não é o fim da doença, mesmo com essas precauções ditas por especialistas o governador já fez o anúncio do retorno às aulas.

sexta-feira 16 de julho | Edição do dia

Foto: Metro1

A política assassina de Jair Bolsonaro e Mourão já levou mais de 539 mil vidas no nosso país. Vimos muitos governadores fazendo demagogia a partir da pandemia, incluindo Rui Costa, para se mostrar responsáveis frente à condução catastrófica do governo federal, se apoiando em políticas repressivas contra a juventude e trabalhadores para manter uma “quarentena” que nunca foi possível para os setores mais precários da nossa classe. Mas o que estamos vendo agora de Rui Costa é um retorno irresponsável das aulas, deixando evidente o quanto o discurso de defesa da vida era apenas uma falácia.

No início da pandemia o governador criou o auxílio de bolsa presença no valor de $ 55,00, tendo o intuito de ajudar os alunos da rede estadual. Com o pronunciamento de retorno às aulas presenciais os estudantes que não comparecem terão seus auxílios cortados, ou seja o aluno é obrigado a ir para escola em uma situação pandêmica. Muitos desses estudantes moram em zona rural tendo que pegar transporte e correndo riscos de infectar sua família. Sendo importante salientar que muitas das cidades da Bahia ainda não chegaram na fase dos 18 anos em relação à vacina.

Outro fator para sermos totalmente contra esse retorno é que parte considerável dos profissionais da educação estão vacinados apenas com a primeira dose, o que efetivamente quer dizer que não estão imunizados.

Neste cenário e sob risco de levarem a doença para suas famílias, Rui Costa diz que os professores que não retornarem às aulas terão seus salários cortados. Consideramos um total absurdo com a classe trabalhadora; é importante ressaltar que a política de Rui Costa nunca foi favorável aos profissionais da educação. Este pronunciamento demonstra o quão a classe trabalhadora é prejudicada piorando com a atual situação que estamos vivendo, nos obrigando a servir de linha de frente em diversos aspectos.

Podemos observar a política negacionista de Bolsonaro e aquele disfarçada como a de Rui Costa e muitos outros governadores que não se importam com a juventude e com os trabalhadores da educação do nosso país; um retorno às aulas com essa situação é expor a comunidade ao risco da doença, como se demonstrou no início do ano em capitais como São Paulo onde o governador do PSDB, João Dória, impôs o retorno presencial em fevereiro, e como resultado tivemos aumento de casos de contaminações e mortes de professores e alunos.

É preciso lutar por vacinas para todos já, com quebra das patentes para garantir a vacinação em massa de toda a população. A comunidade escolar é quem deve decidir sobre o retorno às aulas presenciais e não podemos aceitar nenhum tipo de retaliação aos professores que não retornarem como a que Rui Costa está ameaçando com corte de salário.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias