×

Retorno inseguro das aulas | Rui Costa (PT) afirma que irá cortar salários de professores que não retornarem ao trabalho presencial

O retorno inseguros das aulas está marcado para 26 de julho, segundo governador da Bahia.

quarta-feira 14 de julho | Edição do dia

Foto: Reprodução/TV Bahia

Em entrevista nesta quarta-feira (14), o governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou que os profissionais que não retornarem ao trabalho presencial terão corte de salários, após o Sindicato dos Trabalhadores Em Educação do Estado da Bahia (APLB) se posicionar contra o retorno inseguro das semipresenciais no estado que está prevista para o final do mês.

Veja também: Desligamento por morte sobe 128% entre os profissionais da educação em 2021

“Dia 26 as aulas retornam e, a partir daí, serão contabilizadas as presenças para, evidente, implicar na remuneração dos professores. Serão remunerados com os dias que derem aula, assim como todo trabalhador (...) Todas as atividades praticamente voltaram ao normal. A educação é prioridade, não poderia não voltar.”, disse o governador.

Não é a primeira vez que a decisão do retorno das atividades presenciais foi tomada de forma autoritária pelo governo baiano. Em em plena pandemia, com mais de 500 mil mortos e sem vacinação para o conjunto da população, stá disposto a satisfazer os interesse dos empresários da educação, mesmo que isso signifique colocar professores, alunos e toda a comunidade escolar em risco.

[Pode te interessar: Governadores do PT e PSB escolhem repressão e salvar os lucros frente à nova onda de COVID




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias