RACISMO

Repúdio ao racismo contra Karen Santos, vereadora do PSOL em Porto Alegre!

Em seu primeiro dia de mandato como vereadora suplente de Porto Alegre, Karen Santos, militante do Alicerce e suplente de vereadora do PSOL, foi alvo de ataques da base do governo Marchezan (PSDB).

quarta-feira 19 de abril de 2017| Edição do dia

Repudiamos a atitude do vereador Valter Nagelstein, base do governo Marchezan (PSDB) e apoiador dos ataques de Temer, contra a vereadora Karen Santos, professora de Porto Alegre. Além de fazer comentários racistas sobre as roupas de Karen, ele cortou o microfone que ela utilizava durante sua fala.

Veja o vídeo em que Karen comenta sobre ocorrido e a nota publicada pelo NOS (Nova Organização Socialista):

"Vereadora Karen Santos (PSOL) é alvo de insultos por usar camiseta com estampa de Malcolm X na Câmara de Porto Alegre

A vereadora suplente Karen Santos (PSOL), professora e militante do movimento negro gaúcho, sofreu insultos na tarde desta quarta (19) durante sua posse na Câmara Municipal de Porto Alegre por usar uma camiseta com estampa do ativista americano Malcom X, um dos maiores líderes da luta contra o racismo. Os insultos partiram do vereador Valter Nagelstein (PMDB), que afirmou que Karen estaria usando "trajes inadequados", referindo-se a estampa.

Após a declaração do vereador, que presidia a sessão, a bancada do PSOL questionou a fala de Nagelstein, considerada desrespeitosa e racista; Nagelstein chegou a cortar o áudio do microfone que a bancada usava para questioná-lo, e também constrangeu a assessoria de imprensa da vereadora."Hoje na nossa primeira sessão enquanto vereadora de Porto Alegre após o nosso discurso criticando as reformas e reafirmando nosso compromisso com as lutas, ao final do meu discurso o vereador Valter Nagelstein, do PMDB, criticou a minha vestimenta dizendo que não estava de acordo com as normas da casa; vale frisar que não há restrição alguma dentro da convenção da Câmara a vestimentas das mulheres", contou a vereadora em vídeo logo após o acontecido. Ela ainda ressaltou que fazia "questão de usar uma camiseta com a estampa do Malcolm X, símbolo da luta contra o racismo e o machismo" em sua posse como vereadora suplente.

Karen foi eleita com 2.642 votos na capital gaúcha com campanha autofinanciada por ativistas e simpatizantes em Porto Alegre."




Tópicos relacionados

Marchezan   /    Porto Alegre   /    Racismo   /    [email protected]

Comentários

Comentar