URGENTE

Repúdio à invasão da reunião de mulheres do PSOL em SP

Segundo publicação do PSOL SP, plenária de mulheres que acontecia em local fechado, foi invadida por policiais militares.

sábado 3 de agosto| Edição do dia

Sem nenhuma explicação e de forma autoritária, a Polícia Militar invadiu a Plenária do Encontro de Mulheres do PSOL em São Paulo. Entrou pedindo a documentação dos presentes e dizendo que estar “monitorando os presentes”.
Em repúdio, Diana Assunção, dirigente do MRT, escreveu:

Segundo declaração de Patricia Galvão, da secretaria de mulheres do Sintusp:

"Após a aprovação da reforma da previdência, Bolsonaro e Moro, aumentam o autoritarismo a começar com a portaria 666, além das declarações aberrantes sobre a ditadura e as informações de desaparecidos políticos.

Há menos de um mês, uma militante trans do PSOL foi sequestrada e torturada na zona leste de SP. É revoltante o futuro planejado pra nós trabalhadores, para as mulheres, negros e negras e lgbts. A extrema-direita e seu discurso, racista, machista e homofóbico, planeja esmagar-nos enquanto sobem em seus elefantes de ouro.

Prestamos nosso apoio aos companheiros do PSOL, na luta contra esse governo e por uma alternativa anti imperialista e anti burocrática na esquerda.
Repudiamos veementemente a invasão da plenária de mulheres do PSOL e se intensifica a necessidade de lutar contra o autoritarismo crescente ao lado dos trabalhadores e da juventude.
"




Tópicos relacionados

Jair Bolsonaro   /    Repressão   /    PSOL   /    violência policial

Comentários

Comentar