Mundo Operário

USP

Representante dos funcionários cobra dos dirigentes do HU/USP EPIs e medidas de segurança para os trabalhadores

segunda-feira 23 de março| Edição do dia

O representante dos funcionários da USP no Conselho Deliberativo do Hospital Universitário, Adriano Favarin, participou hoje de uma reunião extraordinária do conselho. Levou as principais demandas votadas pelo comando de mobilização do SINTUSP:

1. Liberação imediata de todos os funcionários do hospital que são maiores de 60 anos ou do grupo de risco, ou seja, que possuem alguma comorbidade que, caso sejam contaminados, podem ter agravados rapidamente a condição de saúde. Liberação também para mães e pais de crianças menores que não tem com quem deixar os filhos, bem como daqueles que coabitam com idosos;

2. Contratação emergencial urgente de profissionais de saúde para o hospital: médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, atendimento, nutrição, limpeza. Essas contratações são fundamentais para garantir a abertura de todos os leitos do HU e do funcionamento do hospital em sua plena capacidade, além de combater a sobrecarga de trabalho e a exposição ao vírus.

3. EPIs para todos os trabalhadores do hospital de acordo com a necessidade, sem racionamento ou medidas que coloquem em risco a saúde dos funcionários. Álcool gel e máscaras precisam estar disponíveis para todos na quantidade necessária.

4. Que o HU forneça testes massivos para toda a comunidade e população que queira ser testada

São medidas básicas e urgentes que já deveriam ter sido tomadas pelo Superintendente do HU, Paulo Margarido e pelo reitor Vahan Agopyan.

Leia aqui: HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA USP: “Estão condicionando para quem dão máscaras e para quem não dão, sem avaliar o risco que os funcionários estão correndo aqui”

O conselho deliberativo é formado por um representante dos funcionários da USP, diretores de unidades ligadas a saúde (6), um representante discente e um representante da comunidade de usuários. Nenhum funcionário do HU participa desse Conselho.

De acordo com Adriano, o superintendente do HU, Paulo Ramos Margarido, respondeu que haverá uma reunião agora da CCIH (Comissão de Controle de Infecção Hospitalar), onde será levada a relação dos funcionários em grupos de risco do hospital e organizado o contingenciamento dos setores, para retirar esses profissionais da linha de frente, bem como será discutido o protocolo de uso dos EPI’s para todas as áreas do HU, inclusive a nutrição e a limpeza, que não estavam contempladas no Comunicado da CCIH sobre uso de EPI’s.

O presidente do conselho, diretor da Faculdade de Medicina. Tarcísio Eloy Pessoa de Barros Filho, enviará um pedido à Reitoria para contratação emergencial por 6 meses de profissionais da saúde (médicos, enfermeiros, técnicos, administrativo, nutrição, limpeza, segurança). Também reforçou a necessidade das parcerias entre os institutos da USP na testagem. O hospital deve solicitar ao Secretário de Saúde uma porcentagem dos 10 milhões de testes rápidos destinados para o estado. Também foi aprovada a proposta de alugar aparelhos respiratórios da Secretaria de Saúde para possibilitar a transformação de alguns leitos normais em leitos capazes de atender casos graves de coronavírus. Mesmo diante dessa medida foi informado que o HU teria uma capacidade de 18 módulos de UTI e conseguiria transformar mais 10 leitos para esses atendimentos graves.

Foi informado também que a Faculdade de Farmácia estava produzindo álcool gel para suprir a demanda do HU com a colaboração de funcionários e estudantes voluntários. No entanto, os insumos para a fabricação não são suficientes para mais de um mês. Assim, c conselho enviará à reitoria um pedido para que esta solicite à FIESP e às empresas químicas doação de insumos (álcool e polímeros) e misturador pra garantir a produção pela Faculdade de Farmácia.

Babi Della Torre, funcionária do Hospital e representante dos funcionários no Conselho Universitário, denunciou o atraso dessas medidas que seguem sem prazo para serem implementadas.

Veja o vídeo abaixo publicado pelo Sindicato dos Trabalhadores da USP a respeito dessa reunião:




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Hospital Univeristário da USP   /    SINTUSP   /    Saúde   /    USP   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar