Política

NO SENADO

Relator da CPI da Covid será algum senador golpista do MDB

Casa da oligarquia nacional será palco da CPI da Covid e algum senador do golpista MDB será relator da comissão. Renan Calheiros, exímio defensor da retirada de direitos dos trabalhadores, é o favorito para virar relator.

terça-feira 13 de abril| Edição do dia

O Senado brasileiro foi obrigado, por decisão do STF, a abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia, em especial referente ao colapso da saúde no estado do Amazonas, ocorrido no início deste ano.

O ato de criação da CPI deve ocorrer na tarde dessa terça-feira e, ao que tudo indica, terá como relator algum senador do MDB, tendo em vista o peso que a legenda possui na casa. Líderes partidários afirmam que Renan Calheiros é o favorito para virar o relator do processo, ainda que Eduardo Braga (AM) e Jader Barbalho (PA) também figuram entre os peso-pesados.

O Senado é a casa mais oligárquica que existe no país. Com representações que não refletem a proporcionalmente a quantidade de habitantes de cada estado, velhas raposas da política nacional habitam aquele espaço há anos. Alguns há décadas, como é o caso do alagoano que já presidiu o senado mais de uma vez (entre elas, quando comandou o impeachment de Dilma, em 2016).

O mero fato de ter como relator um golpista como Calheiros ou qualquer outro senador emedebista já deve ser um alerta para não nutrirmos expecativas com essa CPI.

Leia mais sobre o assunto: “A CPI apenas serve para que os responsáveis pela pandemia empurrem um para o outro o desgaste na opinião pública, que atinge Bolsonaro e em outra medida também os governadores, criando uma neblina sobre a trilha para a barbárie capitalista”.

A composição da Comissão será dividida entre blocos de partidos de maioria golpista. Serão 11 titulares, assim divididos:

Bloco MDB, PP e Republicanos – 3 senadores
Bloco PSDB, Podemos e PSL – 3 senadores
PSD – 2 senadores
Bloco DEM, PL e PSC – 1 senador
Bloco Rede, Cidadania, PDT e PSB – 1 senador
Bloco PT e Pros – 1 senadores

Esses homens se alimentam de fisiologismo, cargos, dinheiro, influência e interesses privados - não há nenhum interesse em haver investigação real contra o governo federal, ou mesmo contra o conjunto das ações de governadores e prefeitos durante o desastroso combate à pandemia. A responsabilidade das mais de 350 mil mortos recaem sobre os ombros de Bolsonaro, Mourão e os militares, mas também dos governadores, senadores, parlamentares, STF e demais atores que vêm aprovando reformas neoliberais e ataques contra os trabalhadores e jovens brasileiros. O MDB é peça-chave desse regime político apodrecido.




Tópicos relacionados

CPI da Covid   /    BolsonaroGenocida   /    MORTES COVID-19   /    Bolsonaro   /    COVID-19   /    Amazônia   /    Amazonas   /    MDB   /    Senado   /    Política

Comentários

Comentar