×

RIO DE JANEIRO | Quaquá (PT) recebe cheque da privatização da Cedae e comemora: "É Lula e Castro em 2022!"

terça-feira 31 de agosto | Edição do dia

Washington Quaquá, ex prefeito de Maricá, compareceu à cerimônia simbólica de entrega do cheque da Cedae, ao lado do governador Cláudio Castro (PL) e do atual prefeito de Maricá, Fabiano Horta (PT). Quaquá não é nada menos que vice-presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, além de ser o seu presidente Estadual. Se não bastasse estar presente em cerimônia privatista, celebrada por cima dos direitos dos trabalhadores da Cedae e por cima do direito à agua e saneamento do povo pobre carioca, Quaquá não se deu por satisfeito e ainda lançou um “É Lula e Castro em 2022!”

Em suas redes sociais, o vice-presidente do PT foi elogioso ao reacionário governador do Rio:

Questionado em suas redes sociais, após matérias acusando a declaração, Quaquá fez questão de não desfazer o entendido, afirmando que para governador, em 2022, é Castro e para presidente Lula:

Quaquá é conhecido no Estado por conformar as maiores alianças com políticos bolsonaristas. Foi esse o caso do apoio à Waguinho em Belford Roxo, assim como também ocorreu nas eleições de Itaboraí.

Mas o currículo de Quaquá não para por aí. Quando foram convocadas as manifestações contra Bolsonaro em maio, Quaquá foi abertamente atacar os manifestantes nas páginas do Jornal O Dia.

Como presidente estadual do PT, Quaquá representa a orientação Petista de montar o mais amplo palco eleitoral para Lula em 2022. Com isso, vale todo mundo, de Castro à Freixo, passando por Eduardo Paes, bolsonaristas descontentes, o que vier. Os elogios de Quaquá à Claudio Castro mostram o quão de “esquerda” é a política dos dirigentes do PT para o Rio de Janeiro: elogiam o responsável pelo massacre do Jacarezinho. O mesmo, responsável pela privatização da Cedae, um marco do governo Bolsonaro que foi usado depois, por Paulo Guedes, como arma para acelerar as privatizações dos Correios e da Eletrobrás. Com isso, o vice presidente do PT enfiou uma faca pelas costas dos trabalhadores da CEDAE que lutaram bravamente contra a privatização da empresa.

Mas as direitadas do PT não se resumem somente ao Rio de Janeiro. Em caravana pelo nordeste, Lula está apertando as mãos de tudo o que é direitista, na busca de votos. Na Bahia, recebeu a bíblia das mãos do deputado Pastor Sargento Isidório, criador do reacionário projeto de lei da "cura" gay.

Com essa política, o PT repete sua atuação na eleição de Dilma em 2014, quando a candidata se apresentou simultaneamente nos palanques de Pezão e Crivella. O resultado daquela política conciliatória com Cunha e a direita, resultou em ataques contra os trabalhadores, iniciados por Dilma e acelerados depois com o golpe institucional.

Leia mais: Unificar indígenas e trabalhadores nas ruas contra o golpismo bolsonarista




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias