GREVE GERAL NA FRANÇA

Professores, trabalhadores ferroviários e dos transportes votam pela continuidade da greve geral na França

Em Toulouse, uma assembleia de centenas de professores votou a continuidade da greve até terça feira, 10/12. Os trabalhadores ferroviários confirmaram que a greve continua até sexta feira.

quinta-feira 5 de dezembro de 2019| Edição do dia

A enorme greve geral que ocorre na França parece destinada a continuar e desenvolver-se. Está quinta, em Toulouse - cidade localizada a 700 quilômetros ao sul de Paris - professores votaram continuar a luta até terça feira, dia 10/12. Segundo informe do sindicato Snuipp, um terço das escolas fecharam na cidade e foram registradas porcentagens altas de adesão à greve em escolas emblemáticas.

Na mesma cidade, um dirigente da CGT local declarou ao jornal Le Fígaro que "sopra Um ar de 1995 quando se vê o nível de mobilização e a vontade de continuar o movimento nos próximos dias".

Em Paris, e na França como um todo, os ferroviários também decidiram dar continuidade à medida de força. Como foi confirmado por diversos meios de comunicação, a categoria deve seguir em luta ao longo da jornada desta sexta feira, 06/12.
 

Segundo informou a SNCF (empresa ferroviária francesa) isto deve afetar severamente o serviço de transporte ferroviário a nível nacional. Está quinta, segundo informações de organizações de trabalhadores, a paralisação alcançou 66% do setor. Além disso, em alguns setores, ela chega a 90%.

Na estação Paris Norte, os trabalhadores defenderam, ainda, a confirmação de um comitê de greve, formado por 17 membros. Nele, há trabalhadores agrupados em distintas organizações sindicais (CGT, FO, Unsa e Sud Raul) e, ainda, outros não sindicalizados. O objetivo é coordenar a mobilização.

A isto se somaram os trabalhadores do RATP (sistema de transporte urbano na área metropolitana de Paris). Em assembléias gerais, os grevistas votaram pela continuidade da paralisação até segunda-feira.

Como um todo, a paralisação de atividades implica uma medida enorme de protesto, que não era vista há décadas na história francesa. Uma medida que continuará se desenvolvendo nos próximos dias.




Tópicos relacionados

Greve Geral na França   /    Retorno da luta de classes

Comentários

Comentar