Mundo Operário

CORONAVÍRUS

Professores do EMEF Marechal Rondon se somam a campanha de Testes Massivos Já

Em um novo vídeo, professoras e professores do EMEF Marechal Rondon, na região norte de São Paulo, se somam a campanha do Esquerda Diário de Testes Massivos Já. Assista na integra.

terça-feira 31 de março| Edição do dia

Depois de um primeiro vídeo informativo e poético lançado no dia 22, os professores publicaram nesta terça-feira um novo vídeo explicando a importância da campanha por testes massivos, uma vez que as quarentenas indiscriminadas são pouco eficazes sem a descoberta do rastro do vírus. No vídeo professores informam que 80% dos infectados tem sintomas leves, moderados ou são assintomáticos (que não apresentam sintomas, mas podem transmitir), o que reforça a necessidade de testes massivos, que os governos como João Doria se recusam a garantir.

Ainda colocam a necessidade de taxar as grandes fortunas para garantir toda a estrutura necessária para as pessoas infectadas, assim como a liberação remunerada com todos os direitos trabalhistas para os que precisam se afastar. Os trabalhadores ainda contrapõem as medidas que vem ocorrendo de salvamento dos bancos à necessidade de garantir a prevenção, a ampliação dos leitos, UTIs e respiradores.

Veja o vídeo abaixo:

Os professores chamam a todos os trabalhadores a se somarem a campanha do Esquerda Diário com fotos e vídeos exigindo Testes Massivos Já. Esta iniciativa é mais uma importante demonstração da disposição dos professores de contribuírem para enfrentar a pandemia, partindo de disseminar informações, estimular a solidariedade de classe e exigir do governo medidas efetivas para enfrentar esta situação.

Nós do Esquerda Diário convidamos a todos aqueles que queiram contribuir ativamente para amplificação destas ideias a se juntarem aos Comitês Virtuais do Esquerda Diário, se somando a elaboração de artigos, fotos, vídeos e traduções de nossa rede internacional para fortalecer uma mídia independente dos patrões, que busca apontar uma saída de independência de classe para que sejam os capitalistas que paguem por esta crise.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Professores São Paulo   /    Professores   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar