Educação

RETORNO PRESENCIAL ÀS AULAS

Professores de São Paulo são convocados presencialmente para atividades online

Em meio ao agravamento da pandemia e de casos confirmados de contaminados por coronavírus em escolas públicas e particulares em São Paulo, desde sexta-feira (29), professores da rede estadual paulista foram convocados a ir até as escolas para assistirem ao planejamento transmitido via aplicativo e canal no Youtube do Centro de Mídias. Sem equipamentos adequados, em muitas escolas os professores estão indo até lá para acompanhar as transmissões com os seus próprios celulares.

quarta-feira 3 de fevereiro| Edição do dia

Pode te interessar: Justiça derruba liminar e permite retorno das escolas de SP sem condições sanitárias

O planejamento escolar teve início na terça-feira passada e desde então são absurdos atrás de absurdos acontecendo. Iniciou com a afirmação irresponsável de Rossieli Soares, secretário da educação, de que é mais fácil contrair Covid em casa do que na escola e seguiu com toda a demagogia do governo que insiste em propagandear uma escola segura para impor o retorno presencial. No entanto, os anos de sucateamento da educação que seguiu na gestão Rossieli/Doria impedem essas supostas condições seguras e a dinâmica da pandemia escancara que, sem vacinação e testagem, o retorno é a continuidade de uma política genocida.

Pode te interessar: Secretário da Educação de Doria ameaça professor que questionou reabertura de escolas

Na cidade de Campinas os casos de contaminação por Covid estão explodindo em diversas escolas. Uma escola particular suspendeu as atividades presenciais após pelo menos 34 funcionários testarem positivo, e nas escolas estaduais Eduardo Barnabé, Paul Eugene Charboneau e Joaquim Ferreira Lima já há casos confirmados.

Pode te interessar: Casos de covid explodem nas escolas de Campinas: reabertura segura?

O governo de São Paulo segue colocando as vidas de funcionários, professores, estudantes e seus familiares em risco sem nem chegar próximo de um plano seguro para o retorno. Portanto, quem deve decidir quando e como as aulas devem voltar é a comunidade escolar junto aos trabalhadores da saúde.

Pode te interessar: Contra o retorno irracional às aulas: organizar a comunidade escolar por condições seguras, direito à vida e vacina!




Tópicos relacionados

Rossieli Soares   /    Retorno presencial de aulas   /    COVID-19   /    pandemia   /    Professores São Paulo   /    João Doria   /    Educação

Comentários

Comentar